terça-feira, 17 de abril de 2012

o contrário


O contrário do amor - pensava - era o ódio; e o contrário da amizade - cogitava - era a inimizade. O tempo mostrou-lhe o quanto estava enganado: o contrário do amor é a indiferença, e o contrário da amizade é a estranheza...

- Já não te odeio, és-me indiferente; é-me indiferente a tua vida ou o que faças com ela. - disse-lhe. Não passas de um estranho que um dia conheci. - concluiu. 

6 comentários :

  1. Sim, André, porque o ódio ainda é, quase sempre, amor. Isso eu já aprendi.

    ResponderEliminar
  2. Tens razão.
    É assim...
    O que é terrível.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Absolutamente!!! Concordo!!!

    - Já não te odeio, és-me indiferente; é-me indiferente a tua vida ou o que faças com ela. - disse-lhe. Não passas de um estranho que um dia conheci. - concluiu.

    #perfeito!

    ResponderEliminar
  4. Completamente de acordo. Ainda é mais forte e fere mais.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...