quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Estatísticas

Costuma-se dizer que os números não mentem. Referem-no muitas vezes quando os números são relativos a estatísticas. Eu costumo dizer, pois não, não mentem, escondem... Falar a verdade é a maneira mais certa de mentir. Já o dizia o título da obra de Almeida Garrett. Três dos meus bloggers dilectos já o indicaram: o Carlos Azevedo, o Soliplass, e o Luís M. Jorge. Chamo também a atenção para este post de Isabel Lucas. 14% de desemprego? 25% de desemprego? 100% de desemprego? Talvez o número seja um dia fidedigno, mas nunca será real. Real é isto:

Escrevo a quente. Hoje estou irritada. Acontece. E ainda não foi nada comigo. Aconteceu quando alguém me pôs a mão no ombro e disse adeus, pedindo um livro para ler na fila dos desempregados. Alguém que conheço há muitos anos. Foi o golpe de misericórdia. É que no dia anterior, ao jantar, já tinha sabido que um amigo vai ter de emigrar. Há meses sem trabalho, as economias foram-se, a família vive com o ordenado da mulher e a vida ditou-lhe: sair ou faltar comida em casa aos dois filhos. Ele, engenheiro, vai sair. Dias antes, alguém que também conheço há muito tempo, contou-me que o marido ficou sem emprego e agora vivem com o salário de 600 euros dela. Ok. É a vida. É a crise. Mudam-se para um T1 que na verdade é um T0. Apertam-se. Felizmente não há crianças. (Continua no blog da Isabel Lucas).

3 comentários :

  1. Excelente textos, o da Isabel Lucas e o do Soliplass. E obrigado pelo «dilectos»; também venho aqui com gosto.

    ResponderEliminar
  2. Vou continuar a ler no blog que indicou.
    Situações pungentes, que não deviam existir, nem têm explicação nem justificação... Que mundo é este?!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...