quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O Saldo

*

Faço contas à vida,
Livros que queria comprar,
Contas que tenho a pagar,
Os dias que ainda me restam,
Dinheiro, Amor e Ilusões
Não me chegam para continuar.
Observo o caderno vermelho,
Não há Haveres para cobrar,
Apenas Deves para saldar.
Fecho o caderno velho,
Nada mais há a registar.
Só dúvidas; sonhos e ilusões
Que não se podem pagar.




Poema de André Benjamim, publicado antes aqui, com algumas diferenças.

*E eles brincam aos dados, quando o que está em jogo são vidas humanas.

2 comentários :

  1. E, se calhar, tratam com mais cuidado os dados do que as vidas das pessoas.
    Mundo triste, este!...

    ResponderEliminar
  2. Sim, tratam de certeza, Elisabete. De certeza... um mundo muito triste...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...