quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Tenho uma pedra na cabeça no lado esquerdo anterior frontal ou nada disto, de Daniel António Neto Rocha

Tenho uma pedra na cabeça no lado esquerdo anterior frontal ou nada disto, de Daniel António Neto Rocha

No próximo dia 12 de Fevereiro de 2015 [amanhã], pelas 18h00 horas, na Sala Tempo e Poesia da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda, irá decorrer a sessão de apresentação do livro: Tenho uma pedra na cabeça no lado esquerdo anterior frontal ou nada disto, de Daniel António Neto Rocha. A apresentação estará a cargo de José Monteiro, professor, estudioso da literatura e da cultura, e poeta.

Sinopse do livro:


Aprisionada num recanto escuro do cérebro, a pedra significa e interpreta, ao mesmo tempo que oferece leituras e compreensões. Partindo da sua forma significativa, a pedra entrega-se nas mãos, nos pés, nos olhos, na imaginação ou no objecto de desejo de vários tempos e modos, surgindo nua e desprovida de vida no final da leitura. Tenho uma pedra na cabeça no lado esquerdo anterior frontal ou nada disto é o novo livro de poesia de Daniel António Neto Rocha.

Sobre o autor, Daniel António Neto Rocha (1982):



Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu. Com uma Licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e com um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), é professor no Instituto de Gouveia – Escola Profissional, onde lecciona a disciplina de Português. Mantém ainda com um aluno de Português Língua Estrangeira um trabalho de tradução para Português da obra poética de Lucebert, um dos mais importantes poetas holandeses de todos os tempos.

Nos últimos anos tem publicado e produzido com alguma regularidade. Publicou em 2011 o livro de poesia “Refracções em três andamentos” (Edição de Autor), tendo ainda, ao longo dos anos, publicado vários poemas em várias revistas nacionais e internacionais: na Revista Praça Velha (Guarda), na Revista Via Latina (Coimbra) e na Quinqué Revista Independiente (Casa Xitla, México), onde também está traduzido para a Língua Espanhola. No campo teatral, foi autor dos textos do Julgamento e Morte do Galo do Entrudo 2012 e dos textos do Julgamento e Morte do Galo do Entrudo 2011, este último em colaboração, ambos editados pela Câmara Municipal da Guarda (CMG) na Colecção Fio da Memória, e é autor da peça para teatro, publicada e representada pelo Teatro do Imaginário – Grupo de Amigos do Manigoto, “A Casa da Memória” (2013).

Para além destas obras teatrais já publicadas, devem destacar-se as peças: “Um Outro Fim” (apresentada no Teatro Municipal da Guarda em Março de 2013); “O Juízo das Casas” (apresentadas em Março de 2014 em Pinhel durante a Feira das Tradições); “Visita encenada ao Juízo” (apresentada em Junho de 2014 na aldeia do Juízo – Pinhel); “O Bem e o Mal” (adaptação da obra de Camilo Castelo Branco, apresentada sumariamente em Agosto de 2014 em Pinhel e com estreia integral em Dezembro de 2014): e “Julgamento e Morte do Galo do Entrudo 2015 – In taberna quando sumus” (escrita para a Câmara Municipal da Guarda e com apresentação marcada para o próximo dia 15 de Fevereiro). Para além do trabalho como dramaturgo, tem também efectuado vários trabalhos de encenação e de representação. Ao nível do texto narrativo, publicou em 2014 o opúsculo “O convento” (que irá ter uma nova reedição em 2015). Tem ainda publicado artigos, ensaios, recensões e crónicas em várias publicações, boletins e catálogos.

Em breve, publicará uma antologia de poemas traduzidos para holandês, numa edição bilingue com apenas 33 exemplares.

A convite do Teatro Municipal da Guarda (TMG), tem participado em actividades de divulgação da leitura, dos livros e da poesia, e tem integrado algumas produções teatrais e poéticas.

A convite da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (BMEL), na Guarda, tem participado em actividades relacionadas com a leitura e os livros, nomeadamente ao nível da poesia e ao nível da divulgação de autores da Guarda, tendo sido o produtor e comissário da exposição “Manuel Poppe: os trabalhos e os dias”.

Foi colaborador da Rádio Altitude (Guarda), no espaço de opinião “Crónica Diária”. Actualmente, mantém uma crónica no Portal Bombeiros.pt, no espaço “A visão do Bombeiro”, e tem colaborado com alguma irregularidade com o jornal Notícias de Gouveia, com um espaço intitulado “Conto em 552 palavras” dedicado à microficção.

Mantém e dinamiza o blogue “O Tempo das Silenciosas Discussões”.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...