sábado, 31 de maio de 2014

Alberto da Costa e Silva - Prémio Camões 2014

Alberto da Costa e Silva, Prémio Camões 2014

Alberto da Costa e Silva é o vencedor da 26.ª edição do Prémio Camões. Desconheço a sua obra - é poeta, ensaísta, historiador, e memorialista - e assim sendo nada sei dizer da justeza ou não deste prémio. Entretanto, uma vez que fez parte do júri no ano de 2013 julgo que o seu nome não deveria ter sido considerado para este ano; mais ainda quando estava entre os membros do júri Mia Couto, que havia vencido em 2013. Para o prestígio do prémio e um mínimo de decência, há questões que não podem deixar de ser tidas em conta. Desconhecendo a obra, espero sinceramente que esta faça justeza ao prémio. De todo o modo, de destacar a ligação que o autor têm a várias literaturas lusófonas. Outro ponto: não há literatura em língua portuguesa noutros pontos do globo? Índia, Macau, Timor-Leste, Malásia, etc? Isto tem que ser sempre Portugal-Brazil-País-Africano-de-Língua-Portuguesa?

Um poema de Alberto Costa e Silva, Aparição em Fortaleza:

quinta-feira, 29 de maio de 2014

As Novas Capas dos Livros de José Saramago, na edição da Porto Editora...

A Caverna, José Saramago, Capa Nova, Porto Editora, Eduardo Lourenço
A Caverna
Eduardo Lourenço
A Noite, José Saramago, Capa Nova, Porto Editora, Armando Baptista-Bastos
A Noite
Armando Baptista-Bastos


O Preço da Copa do Mundo - The Price of the World Cup - documentário de Mikkel Keldorf Jensen

Bazil 2014, Brasil, World Cup, Copa do Mundo

O documentário prometido pelo jornalista Mikkel Keldorf Jensen já está disponível no youtube; resultado da passagem de Mikkel Keldorf Jensen pelo Rio de Janeiro e Fortaleza, onde o jornalista entrevistou crianças abandonadas, pessoas desalojadas em consequência das obras, e políticos. No documentário Mikkel Keldorf Jensen insiste naquilo que já tinha revelado, a existência de grupos de extermínio que matam nas ruas de Fortaleza, acusação que é feita pela voz de Manoel Torquato, coordenador de um projecto social:


(fonte)

quarta-feira, 28 de maio de 2014

As Capas das Novas Edições das Obras de José Saramago

As Capas das Novas Edições das Obras de José Saramago
As capas das novas edições das obras de José Saramago, obra que agora passou a ser publicada pela Porto Editora, vão directamente para os anais das coisas mais horríveis que já se fizeram no mundo da edição profissional de livros. Não me recordo da existência de títulos grafados com hífen nos séculos recentes. A ideia podia parecer interessante (títulos escritos pelo punho de personalidades do mundo cultural português), porém o resultado foi péssimo. Tenho a obra de José Saramago noutras edições - falta-me o romance Claraboia [sic] porque me recuso a comprar um obra de José Saramago em português acordográfico. Aqui ficam os nomes dos artistas que assinaram estas capas: Álvaro Siza Viera: História do Cerco de Lisboa; Armando Baptista-Bastos: A Noite; Dulce Maria Cardoso: Ensaio sobre a Lucidez; Eduardo Lourenço: A Caverna; Gonçalo M. Tavares: As Pequenas Memórias; Júlio Pomar: Manual de Pintura e Caligrafia; Lídia Jorge: O Homem Duplicado; Mário de Carvalho: A Viagem do Elefante; Valter Hugo Mãe: Intermitências da Morte.

Adenda: imagens de todas as capas.

Russian Scientists Discover Cure to Homosexuality*

Russian Scientists Discover Cure to Homosexuality, Vacina


Dr. Dimitri Yusrokov Slamini of the Russian Institute for Medical Science in Novosibirsk (Новосибирский государственный медицинский университет, НГМУ) and his team of researchers have discovered what they claim to be a new vaccine which could prevent early symptoms and even cure humans from homosexuality, if treated at a young age. (fonte)

terça-feira, 27 de maio de 2014

Uma chave para o Euromilhões...

 Euromilhões, Chave para Apostar, Chave mais Provável, Chave para hoje, Como ganhar o Euromilhões, Que Chave Apostar, 2, 4, 5, 25, 33, 2, 9
Para hoje, arranjei uma chave especial para jogar no Euromilhões (se por acaso saírem estes números, já sabem, estarei a caminho de algum lugar onde não me possam cravar): 2, 4, 5, 25, 33 + 2, 9. São os números dos títulos oficiais, em futebol, do Sport Lisboa e Benfica: 2 Taças dos Campeões Europeus, 4 Supertaças Cândido de Oliveira, 5 Taças da Liga, 25 Taças de Portugal, 33 Campeonatos Nacionais. 2 e 9 das estrelas é o número do Miklós Feher.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Europa: do Sonho ao Pesadelo

Europa, Sonho Europeu, European Dream
Cartoon de Lichuan - fonte.
Hoje, no Jornal da Noite da Sic, ouvi o Miguel Sousa Tavares dizer (não me recordo das palavras exactas) qualquer coisa como após estas eleições acordámos para um pesadelo, o início da morte do sonho europeu. Ando a dizer isso há uns quatro anos. Aqui um post de 2011... Aqui um post sobre a atitude dos políticos europeus, que à vista do fumo, fingem que é só fumaça e não existe incêndio nenhum. E Aqui e Aqui duas intervenções de Nigel Farage, do UKIP (os vencedores no Reino Unido) no parlamento europeu. Os Europeus, definitivamente, só vão acordar verdadeiramente para o pesadelo quando virem que estão a arder. O fumo fá-los espirrar ou coçar os olhos - alguns asfixiam. Porém, a generalidade só vai dar conta do lugar para onde caminha quando estiver no meio das chamas.

Uma Europa que não respeita as Pessoas está condenada, e os políticos europeus perderam o respeito pelos cidadãos europeus.

“Estar na Europa nestas condições é uma prisão”

Europe, Nicolas Vadot, Europa, União Europeia
Imagem de Nicolas Vadot - fonte.

Se o modelo que tem estado em vigor se mantiver, daqui a cinco anos esta sociedade será irreconhecível, face aos primeiros 40 anos da democracia. Será uma sociedade onde os modelos de convivência e sociabilidade, e até de subjectividade, se vão alterar muito. Os mecanismos que levaram a classe média a consolidar-se estão a ser erodidos. Essa classe média está a empobrecer e há naturalmente aqueles que nunca chegaram à classe média e que hoje estão mais abandonados do que nunca. Neste momento, quando vemos que há famílias em que os pais estão desempregados, os filhos estão desempregados e numa altura em que os mecanismos da sociedade providência – subsídios de desemprego, rendimento mínimo de inserção – já não estão aí. Ficam sujeitas à caridade pública, à filantropia, aos bancos alimentares. Essa será a tal sociedade irreconhecível daqui a cinco anos. Muito mais gente dependente dos bancos alimentares, de terem o sistema dos Estados Unidos de vouchers para comprarem produtos alimentares. É bem possível que esta distopia venha a ocorrer no nosso país. O problema é saber se os portugueses vão tolerar isso.

“Estar na Europa nestas condições é uma prisão” - Entrevista de Sara Dias Oliveira a Boaventura de Sousa Santos - Público.

O Amor na Obra Literária de Fernando Pessoa - Como Viver (ou Não) em 777 Frases de Fernando Pessoa

O Amor na Obra Literária de Fernando Pessoa
Como Viver (ou Não) em 777 Frases de Fernando Pessoa


















Desde que os direitos de autor da obra de Fernando Pessoa foram parar ao domínio público assiste-se a isto. Há livros a propósito e a despropósito de tudo e mais alguma coisa - pelo número depreendo que seja um bom negócio, um livro com o nome Fernando Pessoa escrito na capa. É célebre o facto que Fernando Pessoa dá para tudo. Dá mesmo. Em tempos dizia-se que tanto Pessoa já enjoava. Não posso estar, evidentemente, de acordo. Fernando Pessoa nunca enjoa. O que me causa vómitos é esta proliferação de títulos. Multiplicam-se como cogumelos. Suponho que sirvam bem para o imenso público que partilha frases (versos) soltos de Fernando Pessoa (a maioria não são dele, na verdade) no facebook, com uma imagem bonitinha por trás. Tristeza.

Resultados das Eleições para o Parlamento Europeu - Europeias 2014

(Cliquem para Ampliar - fonte)
As eleições são uma espécie de jogo de futebol em que as equipas que se defrontam ganham sempre - e os adeptos saem sempre derrotados. As claques, para quem o jogo em questão não tem qualquer importância, também saem sempre vencedoras. Após esta nota prévia, aqui deixo os meus comentários aos resultados de hoje. O PS venceu, mas não convenceu - admirável que ainda consiga convencer mais de um milhão de Portugueses - mas não tão admirável como a Aliança Portugal (PPD/PSD-CDS-PP), que ainda consegue convencer mais de novecentas mil pessoas. Mesmo a jogar mal consegue ter a casa bem composta. A CDU (PCP-PEV), esta é eterna. Um dia o mito há-de tornar-se realidade - nos amanhãs que cantam, que - como sabemos - é no futuro, e o futuro fica sempre um passo à frente. Conseguirá um dia dar o salto sobre esse abismo? MPT: O Marinho Pinto: o Marinho Pinto. O Bloco de Esquerda [partido em que votei] temo que não aprenda. Não tem nada a aprender quem não quer ser ensinado. É pena, mas é a vida. O Livre continuará Livre, e agora com o Rui Tavares mais livre ainda - que na Esquerda é assim, cada cabeça sua sentença. Eu próprio estou a pensar fundar um partido. Dos outros, perdoem-me o resumo, todos juntos conseguiriam um deputado. Para interpretações sóbrias, intelectuais, e bem-pensantes, procurem junto dos comentadeiros painelistas pseudo-independentes. Não me pagam para isso. Seriamente apenas isto: precisamos de um reset na política portuguesa. Pessoas novas, novas ideias, diferentes formas de ser e de estar. Mas bem sei que é uma utopia. Com mais ou menos abstenção, os partidos e os resultados espelham bem a população que compõe o povo que somos - ainda que não gostemos de nos olhar ao espelho - e ainda menos de olhar para o lado.

domingo, 25 de maio de 2014

E o facto relevantes das Eleições Europeias 2014 é...

FN, Frente Nacional
...constatar que os Europeus não têm emenda. E dizem-se, estes bárbaros, civilizados. Estes romanos são loucos... Aí está, uma vez mais, a Europa a arder, e ninguém quer ver o incêndio. Um dia far-se-ão contas...

Extrapolações

Como não temos direito a projecções nestas eleições para o Parlamento Europeu (Europeias 2014) - aqui ficam uns resultados finais, para fazerem extrapolações...


Eleitores - 82
Votantes - 44 (53,66%)

Abstenção - 38 (46,34%)

PS - 12 (29,27%)
MPT - 2 (4,88%%)
MAS - 1 (2,44%)
PAN - 1 (2,44%)
L - 1 (2,44%)
BE -2 (4,88%)
PCTP/MRPP - 2 (4,88%)
CDU - 1 (2,44%)
AP - 19 (46,34%)

Nulos - 3

Sondagem à boca das urnas - Público.

O Pensamento do Dia


sábado, 24 de maio de 2014

Bloco de Esquerda, Livre, ou Abstenção? Reflexão.

Liga dos Campeões, UEFA, Champions League, Lisbon, Lisboa

Estou para aqui a reflectir. Bloco de Esquerda, Livre, ou Abstenção? Os Portugueses não percebem mesmo nada de negócios. Nem os empresários, nem os particulares. Julgam-se uns espertinhos do caraças porque levam o couro e o cabelo aos nuestros hermanos que precisam de dormir uma noite em Lisboa. Levassem-lhes o preço justo, e talvez muitos deles voltassem; aqueles que voltassem, num ano ou dois, gastariam mais, muito mais, que aquilo que lhes esfolam numa noite. E todos ficavam a ganhar. Porém, a esperteza, de inteligente, só tem a aparência. Vou voltar para a minha reflexão silenciosa. Gosto muito do Real Madrid, desde os tempos da minha infância, desde os tempos do Hugo Sánchez (que também jogou no Atlético de Madrid, mas desses tempos não tenho recordações que era muito pequeno). O Atlético de Madrid é um equipa simpática, e é sempre bom ver uma equipa com recursos muito menores alcançar o topo. Enfim, La Décima, ou La Primera?

E a questão do dia, no Dia de Reflexão, é: Real Madrid ou Atlético de Madrid?

Reflexão Pensador Macaco
Para reflectirem adequadamente, neste dia da reflexão, sugiro que afixem numa parede um boletim de voto, que ponderem nos motivos e razões para votar ou não votar, com a ajuda de um esquema, se precisarem, de modo a decidirem o que fazer com o dever (ou direito) que a democracia (sem rir) vos proporciona. E então, para que lado se inclinam, para o Real Madrid ou para o Atlético de Madrid?

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Portugal, de bloem en de sikkel - Rentes de Carvalho

Portugal, de bloem en de sikkel, Rentes de Carvalho
Já está publicada na Holanda a segunda edição de «Portugal, de bloem en de sikkel» (Portugal, a Flor e a Foice) de J. Rentes de Carvalho. É a segunda edição, 39 anos após a primeira. Em Portugal a primeira demorou os mesmos 39 anos a chegar, mas a segundo veio mais depressa. Acho mais bonita a capa da primeira edição holandesa - que eu gosto de capas bonitas.

Obrigado, etc...

Não me escapei dos trinta e três; embora não sendo cristo, nem almejar posição de profeta, sinto-me crucificado; apetecia-me escrever cruxificado, que me parece mais de acordo, mas parece que é um erro ortográfico. Embora prefira celebrar os dias de não-aniversário, também não celebrei este; nem consigo encontrar um motivo para celebrar, quanto mais trinta e três. Disseram-me para celebrar o facto de estar vivo - não vejo nenhum motivo para celebrar o mero facto de estar vivo. Era capaz de ficar aqui o resto da noite a dizer disparates, coisa fácil para quem nada mais tem para fazer, porém a bateria do portátil está-se a queixar com insistência, motivo que me leva a ficar por aqui. Obrigado a todos que perderam alguns segundos das suas vidas a escrever uma ou duas ou mais palavras no meu mural. Obrigado aos que me enviaram mensagem (logo respondo); obrigado aos que me enviaram sms, e peço desculpa àqueles a que não atendi o telemóvel - não estava mesmo em condições para conversas. Prometo retribuir a chamada nos próximos dias, se não o fizer amanhã. Beijinhos. E abraços. E tentem ser felizes.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Um boletim de voto para as Eleições para o Parlamento Europeu...

Boletim de Voto Europeias 2014 Eleição para o Parlamento Europeu
(Cliquem para Ampliar)
Ando aborrecido, que não consigo ligar a televisão, folhear os jornais, passar pelo facebook, sintonizar a rádio, sem ler merda e mais merda relacionada com as eleições. É tanta idiotice que um indivíduo exaspera-se de suspiros. As sondagens confirmam o que suponho no ponto um (de cem, a concluir amanhã e depois, que não quero desperdiçar os últimos pontos antes do fim da festa) dos 100 motivos e razões para não votar nestas eleições (e até mais ver, em mais nenhumas). Os últimos apelos vão para os clubistas partidários: embora não gostem do que andamos a fazer, do que fizemos no passados, e do que com certeza vamos continuar a fazer no futuro, vão lá votar em nós. E os carneiros vão, felizes e contentes, para o matadouro. É muito descaramento e cupidez, por um lado, e muita inocência e subserviência, por outro. A democracia e a política reduzidas a um acto. Um acto de misericórdia precisa-se para acabar com esta miséria.

33 - Trinta e Três - 33

Trinta e Três, 33, Thirty Three, Trente Trois, Treinta y Tres
Este post está agendado para ser publicado automaticamente quando o planeta terra, em que me coube viver, tiver dado trinta e três voltas completas, desde o instante em que me calhou nascer, ao sol. Não sei se o facto de o ter deixado com bastantes dias de antecedência na lista dos posts agendados equivale a dar-me a mim próprio os parabéns antes da data, o que, todos os supersticiosos sabem, dá azar. Isto tem vindo a piorar de ano para ano - um pouco mais de azar não fará grande diferença. Pode somente dar-se o caso de eu nunca chegar a esta data - mas também não viria daí nenhum mal ao mundo: somos apenas uma sombra inútil, perdão, fútil, chamada gente, nada mais. Provavelmente, quando este post se auto-publicar, estarei a abrir os presentes que não vou receber, rodeado pela família e amigos que não tenho, depois de soprar nas velas que não estarão acesas, sobre o bolo que nunca foi feito. É a vida. Há pior. Um brinde a mim.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

terça-feira, 20 de maio de 2014

Ainda a Alexandra Solnado e as Vidas Passadas...

Alexandra Solnado, Vidas Passadas
Alexandra Solnado e as Vidas Passadas...

12.ª Feira do Livro de Pinhel, de 20 a 24 de Maio de 2014

12.ª Edição Feira do Livro de Pinhel - Programa
(Cliquem para Ampliar)
Realiza-se, de 20 a 24 de Maio de 2014, a 12.ª Edição da Feira do Livro de Pinhel. Um evento que pretende incentivar a leitura e permitir o acesso a uma maior oferta de publicações. Quem estiver por perto, aproveite para ver a oferta - há sempre um livro à espera de quem ainda nem sabe que o quer ler. Cliquem na imagem se quiserem saber o programa, ou vão ao site (ou à página no facebook) da Câmara Municipal de Pinhel.

Carlotta Trevisan, o facebook, e o Beijo.

Carlotta Trevisan, Beijo Lésbico, Beijo Gay, Gay Kiss

A conta de Carlotta Trevisan foi apagada pelo facebook devido a esta foto de perfil (entretanto, após se ter tornado público o sucedido, o facebook voltou a reactivar a conta). A fotografia foi denunciada por utilizadores, por violar a questão da pornografia e da nudez - sem querer fazer a defesa do facebook - isso do bloqueio é uma coisa que acontece automaticamente. Não anda uma brigada inquisitorial do facebook a passar as fotos de mil milhões de utilizadores a pente fino. A verdade é que há ainda muita gente dos séculos da Inquisição a viver no século XXI. Para essa gente, aqui deixo uma bela foto.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Um Undecilhão, Dois Undecilhões...

Money, Dinheiro, Euro, Undecilhão, Undecilhões
Que os Americanos são peritos em meter processos em tribunal para tentar ganhar alguns milhões de toda e qualquer maneira imaginável e inimaginável, já todos devíamos saber há muito tempo. É a últimas das americans ways of life - e provavelmente a última que ainda permite a alguém escalar alguns degraus na escala social - ser estrela dum qualquer desporto, ou actividade artística não é propriamente exclusiva ou própria dos Americanos. Mas bom, agora houve um americano que levou este modo de vida a limites nunca alcançados. Um homem de Manhattan pôs processos em tribunal contra a Cidade, a NYC Transit, a Au Bon Pain Store, dois hospitais locais, a Kmart, uma dona de um cão “Latina”, e qualquer pessoa de que ele se lembre - por dois undecilhões de dólares.Quanto?! Dois undecilhões de dólares - parece que é qualquer coisa como mais que todo o dinheiro existente no planeta - ou um "2" seguido de 36 zeros... Num processo de 22 páginas, que tem acusações desde violações dos seus direitos civis até tentativa de homicídio (terá sido o cão da dona "latina" que o tentou matar), passando por acusações a um casal chinês que lhe terá tirado fotos não autorizadas.

O número:

2.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000$00

Sancho Pança, o Ruço, os Governos, e os Asnos que nos Governos também são conhecidos por Burros...

Dom Quixote da Mancha, Sancho Pança, Miguel de Cervantes Saavedra, Rocinantes, Ruço, Gustave Doré
Sancho beijou de novo as mãos da duquesa e suplicou-lhe que lhe fizesse a mercê de tomar boa conta do seu ruço, porque era a luz dos seus olhos.
- Que ruço vem a ser esse? - perguntou a duquesa.
- O meu asno - respondeu Sancho - que para não lhe dar este nome costumo chamar o ruço, e a esta senhora aia roguei quando entrei no castelo que tomasse conta dele e alvoraçou-se de maneira tal que até parecia que eu lhe tinha dito que era feia ou velha, devendo ser mais próprio e natural da aia pensar jumentos do que adornar salas. Oh, valha-me Deus, quão mal estava com estas senhoras um fidalgo da minha terra!
- Seria algum vilão - replicou dona Rodríguez, a aia. - Pois se fosse fidalgo e bem-nascido, ele as poria nos cornos da lua.
- Pronto - interrompeu a duquesa - já basta; cale-se a dona Rodríguez e acalme-se o senhor Sancho Pança, que o regalo do ruço fica a meu cargo; que por ser animal precioso pertencente a Sancho o porei nas meninas dos meus olhos.
- Basta que esteja na cavalariça - respondeu Sancho. - Que nas meninas dos olhos de vossa grandeza nem ele nem eu somos dignos de estar um só momento, e eu consentiria tanto tal coisa como deixaria que me dessem punhadas; que embora diga o meu senhor que nas cortesias antes se há-de perder por carta de mais do que de menos, nas jumentis e asininas havemos de ir com a sonda na mão e com meio termo.
- Leve-o - disse a duquesa -, Sancho, para o governo e lá poderá regalá-lo como quiser e ainda jubilá-lo do trabalho.
- Não pense vossa mercê, senhora duquesa, que exagerou - disse Sancho. - Que eu já vi irem mais de dois asnos para os governos, e levar eu o meu não seria coisa nova.

Miguel de Cervantes Saavedra, Segunda Parte de Dom Quixote da Mancha, Capítulo XXXIII

Votar é um dever cívico...

Votar é um dever cívico, Eleições Parlamento Europeu 2014, Alberto Pombo



Imagem recebida por e-mail, com a indicação que será da autoria de Alberto Pombo.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Vidas Passadas

Alexandra Solnado, Vidas Passadas, Palestra, Assembleia da República

Uma alma (não sabemos se da vida presente, se da vida passada) decidiu convidar Alexandra Solnado para participar numas Jornadas de Saúde, na Assembleia da República. Outra ou a mesma alma (não se sabe se da vida presente, se da vida futura) decidiu cancelar a palestra sem mais esclarecimentos. Não nos vamos alongar em comentários jocosos, que as maldições das vidas passadas, presentes, e futuras, andam por aí a pairar. Mas atrevo-me a sugerir que visto que os charlatães não costumam gostar de concorrência, terão dado conta do engano a tempo. Alexandra Solnado, sugiro que te candidates nas próximas eleições - é de uma tremenda injustiça que as vidas passadas não tenham representação parlamentar.

Parabéns, J. Rentes de Carvalho

Ernestina, José Rentes de Carvalho
Ernestina, de J. Rentes de Carvalho
Deus criou o mundo em Vila Nova de Gaia, numa tarde quente de Maio em 1930. E eu, quando uns quatro anos depois comecei a observar conscientemente a Sua criação, não o fiz como seria de esperar, apenas com os olhos que Ele me tinha dado à nascença, mas quase exclusivamente através dum binóculo.
Esse irresistível e constante desejo de querer ver tudo de mais perto foi causa de grandes desesperos familiares, gritarias e alguns tabefes. Minha mãe era obrigada a puxar às mãos ambas para me desgrudar da janela, onde eu, horas imóvel a gozar a agitação do rio e do Porto, corria o risco de ficar raquítico. Mas se me obrigavam a movimentar-me o perigo era ainda maior, porque poucos passos dava sem ter o aparelho apertado contra os olhos, perdendo-se a conta das vezes que caí por erro de cálculo ou pelo fascínio de ver que, sem dor, conseguia amputar as pernas e fazer com que os pés me saíssem do peito.

J. Rentes de Carvalho, em Ernestina. J. Rentes de Carvalho nasceu em Vila Nova de Gaia, a 15 de Maio de 1930. Escritor, Jornalista, Professor Universitário, tem uma obra de rara qualidade, e raros são os escritores que conseguem a excelência em géneros diversos - romance, conto, crónica, diário, ensaio. Publicou também guias de viagem que ainda não tivemos o prazer de ver publicados em Português. Parabéns.

Maldição!

Béla Guttmann, Maldição, Cartoon
O Eterno Maldito - Henricartoon.
Quanto ao jogo de ontem é só isto! A boa notícia é que só faltam 47 anos...

quarta-feira, 14 de maio de 2014

A estátua de Béla Guttmann

Estátua Béla Guttmann, Norbert Konkoly, Maldição, Estádio da Luz, Sport Lisboa e Benfica

Caro Béla Guttmann,

Bem sei que sabias de cabala, exorcismos, e de outras ciências ocultas que escapam aos comuns dos mortais; tenho-te como o melhor treinador de sempre, e não fossem as tuas maldições, e superstições, e acredito que terias ganho a Taça dos Campeões Europeus mais vezes pelo Sport Lisboa e Benfica; sei que voltaste ao clube com esse intuito, mas que a maldição se voltou contra ti. Também sei que o Sport Lisboa e Benfica não foi o mais exemplar que podia ter sido contigo, e que a estátua que agora merecidamente tens no Estádio da Luz até foi ideia do embaixador húngaro, Norbert Konkoly; não podes negar, no entanto, que o Sport Lisboa e Benfica não te quisesse no clube, e que o não te ter renovado o contrato pelos valores que tu pediste não foi má-vontade, mas impossibilidade. E que terias tu feito, se depois de teres pedido um valor exorbitante to tivessem renovado? A verdade é que as tuas superstições é que sempre deitaram tudo a perder. Agora, para ganharmos, acaba lá com as maldições, que eu prometo beber um chá de efusões em tua memória.

Cordialmente,
Saudações Benfiquistas.

Paulo Rangel diz que o PSD e o CDS/PP bateram o pé a Merkel...

Christine Lagarde, Mario Draghi, Angela Merkel, Pedro Passos Coelho, Dança
(fonte)
Paulo Rangel, o descarado, diz que o PSD e o CDS/PP bateram o pé a Merkel... E é verdade, todos os dias lhe têm batido o pé, num pézinho de dança sem fim. Nesta festança da austeridade, emagrecimento, pobreza, vida dos outros acima das possibilidades, impostos, etc, etc, não têm parado de bater o pé...

VoteMan


Estou indeciso: hei-de considerar este vídeo um argumento a favor ou contra a abstenção? É que a questão da canela é deveras uma questão importante para os cidadãos desta malfadada união europeia, porque todas as questões que não lembram nem ao diabo só podem de facto lembrar ao parlamento europeu, donde se concluiu que sejam importantes; pois se o excesso de canela prejudica o fígado, daí se pode concluir que o excesso de idiotas nos prejudica o corpo todo.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Space Oddity - por Chris Hadfield


Este vídeo/música, Space Oddity, de David Bowie, por Chris Hadfield, vai sair do ar hoje - Bowie's last day - we had permission for a year, so our Space Oddity video comes down today. One last look - diz o comandante Chris Hadfield no Youtube. É provável que continuem por aí muitas reproduções/cópias - mas, legalmente, hoje é o último dia em que o podem ver.

Sorte...

Sorte, Trevo da Sorte


Ter sorte é, por definição, beneficiar de algo que é obra do acaso. Por isso dizer, como agora se usa, que "a sorte dá muito trabalho", é falacioso. A sorte não dá trabalho, cai-nos no colo. A sorte que se conquista não é sorte, é recompensa. Resulta da perseverança e da iniciativa e não de factores arbitrários.

Afirmar que a sorte dá trabalho é dizer aos azarados que além de azarados ainda têm culpa de ser azarados, mas também aplaudir quem teve a sorte de alcançar o que deseja sem esforço. É claro que esta confusão não é inocente e radica na ideologia da moda, a que promove o empreendedorismo, a "proactividade" e detesta gente piegas, dividindo sumariamente a sociedade em "falhados" e "bem sucedidos".

Teresa Ribeiro, texto completo no post Ter sorte não dá trabalho nenhum, do blog Delito de Opinião.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Montedor, de J. Rentes de Carvalho reeditado em Outubro

Montedor, Prelo, 1968, José Rentes de Carvalho

O que acho que, neste momento ou neste ano, as pessoas descobrirão em Montedor é a aflição de querer sair do Inferno que Portugal era na altura [da sua edição], uma escuridão total nas pessoas; não havia futuro, não havia esperança. Hoje, talvez essa miséria do antigamente se renove, e talvez as pessoas, principalmente aquelas que têm 30 ou 40 anos e que não têm futuro ou se sentem desesperadas, encontrem nesse livro alguma coisa que lhes fale ao coração.
(...)
Eu não tinha qualquer hipótese de construir um futuro em Portugal, eu era rebelde, era mau, era intolerante, furioso... Tinha uma raiva grande, e sair de Portugal salvou-me, porque, se tivesse ficado, ia ser o protagonista de Montedor, o sujeito que está sempre à espera do que sonha e que nunca vai acontecer. Isso cria um desespero interior que é fatal para a pessoa.

José Rentes de Carvalho, na 8.ª edição do LeV - Literatura em Viagem.

100 Motivos e Razões porque NÃO vou votar nas Próximas Eleições para as Europeias 2014 - Eleição para o Parlamento Europeu

Boletim de Voto Europeias 2014 Eleição para o Parlamento Europeu
Boletim de Voto Europeias 2014
Eleição para o Parlamento Europeu
(Cliquem para Aumentar)
AVISO: Esta lista não é um apelo para não votarem; penso que todos devem votar; é uma declaração de derrota.

Desde o dia em que estou recenseado sempre votei, com exepção das últimas eleições autárquicas, mas nessa ocasião porque não o pude fazer, devido a motivos geográficos - chamemos-lhe assim, aos motivos, para os metermos na ordem da topografia, e não começarmos já a chamar nomes feios à corja que se apoderou do Estado e dos Partidos. Quer isto dizer que falhei duas eleições após ter atingido a maioridade (nas primeiras ainda não estava recenseado, que não o fui logo fazer a correr no dia em que completei 18 anos - agora parece que o recenseamento é automático). Portanto, reduzindo a 100 motivos e razões, para que a lista não fique demasiado longa:

1 - Mais décima, menos décima, o resultado final será uma reprodução do mesmo resultado de sempre: ora ganhas tu, ora ganho eu, que as eleições em Portugal parecem aquela anedota dos agricultores, da vaca, e dos advogados - ganhamos os dois, nem que tenhamos que chamar outros comensais para a mesa;

2 - Nunca tive grande nem pequena fé nos políticos; porém foi a fé nos Portugueses que perdi - nunca gostei de escravos; menos ainda dos que se entregam solene e alegremente à mesma; se escravatura vos parecer demasiado, substituam por exploração, subserviência, ou outro vocábulo a vosso gosto;

3 - Por cada voto obtido os partidos recebem cerca de 3€ - vão ter que arranjar desculpa melhor que o meu voto para se financiarem;

4 - Poderia votar em branco, se a respectiva cadeira ficasse em branco; ou se porventura julgasse que ia acontecer assim qualquer coisa à la Ensaio Sobre a Lucidez;

domingo, 11 de maio de 2014

Ólha c'admiração!

Espanto, Admiração
Ouvi (e estive a ler por aí bastantes comentários) gente admirada com isto dos resgates - e eu muito m'admiro e m'espanto e m'outras coisas c'o espanto desta gente! Até se me parece c'oiço dizê-las óh 'stamos a ser gamados! Oh minha gente!, acordem, que já não há pachorra para tanta inocência e filha-da-putice junta. Então só percebem que são o combustível destes incendiários quando já estão queimados? Vão, vão correr a comprar-lhes os livros onde vos explicam como vos roubaram, para ver se aprendem a meter-lhes o dinheiro mais à mão...

sexta-feira, 9 de maio de 2014

terça-feira, 6 de maio de 2014

Parvos, não os há só em Portugal...

Cartoon Machado de Assis
...Vejam-me esta suma idiotice gerada no Brazil: Patrícia Secco - pelo nome sou levado a crêr que se lhe tenha seccado o cérebro - teve a peregrina ideia de simplificar Machado de Assis (parece que com o apoio do Ministério da Cultura do Brazil) - com tanta sandice que aparece neste mundo, uma pessoa acaba por perder a capacidade de se admirar, mas de vez em quando...
Em Portugal nem sempre é fácil encontrar obras deste génio da Língua Portuguesa: ela está  disponível, total e integralmente, na internet, aqui. Diz a tal senhorita, a da massa encefálica secca, “Entendo por que os jovens não gostam de Machado de Assis. Os livros dele têm cinco ou seis palavras que não entendem por frase. As construções são muito longas. Eu simplifico isso.” (Folha de São Paulo). Como disse Léo Rabelo: «Se uma pessoa não sabe o que é "sagacidade", ela não precisa da simplificação de Machado de Assis: precisa de um dicionário. Simples assim.»

Actualização: Petição contra a alteração das palavras originais nas obras da Língua Portuguesa.

A Europa Segundo Vladimir Putin

Europa, Vladimir Putin, Visão da Europa segundo Vladimir Putin
A Europa segundo Vladimir Putin - fonte.
Outras visões da Europa:

A Europa vista pelos Portugueses;

Onde está a Flor?

José Rentes de Carvalho
José Rentes de Carvalho - fotografia de Pedro Tomé.

Onde está a Flor? (Crítica de Isabel Lucas ao ensaio de J. Rentes de Carvalho, Portugal, a Flor e a Foice) E a foice?, para limpar isto tudo, bem limpinho...
Escreve que o país não pode ser propriedade de uns nem um negócio entre compinchas. Na altura referia-se ao PS, ao PPD, militares, comunistas… Mantém a frase 40 anos depois?

Mantenho. Este país continua a pertencer a um número reduzido de pessoas com enorme poder sobre o resto. Não é para isso que se faz uma revolução. É para consertar o que está errado. Não se consertou nada. Até melhorou a situação dos senhores do passado, que estão mais ricos e têm mais poder. É estranho e ilógico que isso seja consequência de uma revolução. 

José Rentes de Carvalho na entrevista concedida ao semanário Sol, "Preferia que os que me trataram por traidor tivessem razão."

segunda-feira, 5 de maio de 2014

O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha

O Engenhoso Fidaldo Dom Quixote de La Mancha
Acabaram-se-me os livros por ler, e biblioteca é coisa a que tenho fobia - talvez um pouco menor que a fobia que tem o dinheiro à minha carteira: mal acabado de sair limpinho da bocarra gorgolejante da infernal máquina do dinheiro, foge-me logo a sete vezes setenta pés; não lhe chego a ver a cor, e se lhe sinto o cheiro só com desmesurado esforço do sentido do olfacto. Adiante. Deu-se-me uma vontade de reler Cem Anos de Solidão, mas tendo há muitos anos dado o meu livro como presente, encontro-me despido desse belo exemplar literário.
O meu exemplar não tinha a árvore genealógica da família Buendía - não vi nunca nenhum exemplar com essa mal-abençoada planta - desconfio até que a rapariga que me disse que o exemplar dela tinha uma árvore genealógica o fez para encher o meu pobre coração de inveja - ou foi o meu exemplar fruto do meu malfadado azar - uma planta, mas do género geográfico era o que também ficaria bem no meu exemplar do engenhoso - isso e as ilustrações de Gustave Doré.
Tendo lido por aí que na literatura hispânica* só O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha ultrapassa em importância os Cem Anos de Solidão, botei-me a relê-lo passados cerca de quinze anos. Pensei primeiramente relê-lo na tradução dos Viscondes de Castilho e de Azevedo, pois o lera da primeira vez na tradução de Daniel Augusto Gonçalves (penso que seja o mesmo tradutor do meu exemplar de Tom Jones, de Henry Fielding) e de Arsénio Mota. A tradução de Aquilino Ribeiro, a que deitei algumas vezes os olhos folheando o exemplar da Bertrand nas livrarias nem tradução me parece. E para que estou eu a dar-lhe com isto das traduções? Para dizer, embora sabendo que dificilmente alguém me escute, que O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha está necessitado de nova, urgente, e actual tradução.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

A Maldição de Béla Guttmann - take 8

Béla Guttmann, A maldição de Béla Guttmann, O Benfica não voltará a ser campeão europeu sem mim, Taça dos Campeões Europeus 1961 1962
Con el empate a cero ante la Juventus, el Benfica llega a su octava final de la Liga Europa desde la maldición del húngaro Béla Guttmann, quien auguró a los lisboetas una sequía de títulos después de hacerle campeón continental hace 52 años.

Los lisboetas jugarán la décima final europea después de ganar solo las dos primeras (Copa de Europa, 1961 y 1962) y perder las siguientes cinco finales de la máxima competición continental (1963, 65, 68, 88 y 90), una de la UEFA en 1983 y la última de Europa League ante el Chelsea el año pasado.

Desde entonces, han sobrevolado en la imaginación de los aficionados portugueses las palabras del húngaro Béla Guttmann (1899-1981), quien antes de dejar el club dijo: "El Benfica no volverá a ser campeón europeo sin mí. Me voy".

La final también servirá de ajuste de cuentas con la anterior temporada cuando el Benfica perdió en cuestión de tres semanas la Liga, la Copa de Portugal y la Liga Europa en duras derrotas decididas en los últimos minutos del partido. Este año, los lisboetas pueden resarcirse, pues ya han conquistado el campeonato con tres jornadas de antelación y están en la final de la Copa de Portugal.

El Benfica, contra la maldición de Béla Guttmann. Há oitava final europeia depois de Béla Guttmann, será desta? Eu Acardito! que é desta que mandamos a maldição às favas!

José Mourinho e a Liga dos Campeões

José Mourinho, Sport Lisboa e Benfica
Quando em 2010 José Mourinho venceu a Liga dos Campeões por um segundo clube, Inter de Milão, depois de já haver ganho, em 2004, pelo Futebol Clube do Porto,  vaticinei que se quisesse ganhar por um terceiro clube, só o conseguiria pelo Sport Lisboa e Benfica. Agora que Eusébio da Silva Ferreira já se terá reencontrado com Béla Guttmann, aquela malvada maldição provavelmente já não terá efeito (nunca confiar, nunca confiar). Para azar de José  Mourinho, e se calhar do Sport Lisboa e Benfica, estamos actualmente servidos por Jorge Jesus, que - goste-se ou não - é já um dos melhores treinadores da nossa história (nossa, do Sport Lisboa e Benfica). Resta então saber quantos anos terá José Mourinho que esperar - isto é, se é que quer ganhar uma terceira Liga dos Campeões por um terceiro clube... Entretanto, não vejo razões para que o Sport Lisboa e Benfica fique à espera (entretanto, pode começar o treino na Liga Europa, e pode vencer um dia destes sem o José Mourinho... É só uma ideia...), nem encontro nenhum motivo porque Jorge Jesus não possa ser o segundo treinador a ganhar a principal competição da UEFA pelo Sport Lisboa e Benfica - bom, falando a sério, há um forte motivo que compromete sériamente tal pretensão: um tal de seu nome Michel Platini...