terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Paz

Paz, Quino, Mafalda, Senhora Simbólica
Estes dias de Natal custam-me a passar (mais que os outros). E quando alguém se aproxima com caridadezinhas, solidariedadezecas, frasezonas, palavrinhas e palavrecas de discursozinhos, é isto que me apetece fazer: correr tudo à chapada e à paulada, à pedrada e à pauzada.

Fiquem lá com as vossas consciências tranqüilas, limpinhas, e brilhantes, tão novinhas como no dia em que as receberam, com certeza ainda embrulhadas em papel de celofane, e vão pregar para outra freguesia - ou outra paróquia, tanto se me dá. Muita paz para todos vós, oh alminhas simbólicas. Um Feliz Natal (e um Próspero Ano Novo - recebi um postal todo bonitinho!) a toda a boa gente que aqui vem aturar os meus devaneios.



Post-Scriptum: ando insuportável, por isso não tenho publicado quase nada por aqui. Alguns e-mails que tenho por responder, logo dou resposta. Sobre o estado do país, já todos os comentários foram feitos: não posso abusar dos palavrões que qualquer dia um qualquer super-juíz manda-me prender preventivamente por tempo indefinido; como no provérbio árabe: se não souberes porquê, não te preocupes, ele sabe.

2 comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...