sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Coisas. Mensagens.

Livros, Books, Child, Criança

Recebi um e-mail da Editorial Presença com o assunto "Não abra este e-mail... pode não resistir a tantos livros novos!" foi directamente para o lixo. É o que faço normalmente quando recebo e-mails de editoras a publicitarem livros, não abro. Não há dinheiro para livros. Nem para nada. Nem para um monte longe de tudo.

{Estando na blogosfera há mais de onze anos, recebo frequentemente mensagens, com pedidos disto e daquilo, a maior parte a pedir para divulgar um livro, um lançamento, uma peça de teatro, um qualquer evento cultural; tento sempre responder, embora por vezes receba tantos e-mails, e tão em cima da hora, que quando vou responder... já passou o prazo! Se um livro vai ser lançado amanhã, ou se uma peça de teatro vai ser representada no próximo fim-de-semana, não me peçam para divulgar hoje, pois o mais provável é que quando eu conseguir ver o e-mail já seja ontem! É que se eu passar um dia sem vir ao e-mail, o mais provável é que quando lá for tenha cento e cinquenta ou duzentas mensagens novas - e nem falo do spam... Por isso peço desculpa, mas muitas vezes é-me impossível responder a todas as solicitações em tempo útil!}



[As mensagens directamente relacionadas com o blog, essas têm diminuído ao longo do tempo; tal como as visitas, tal como os comentários, tal como os posts novos que vou publicando. É tudo um efeito bola-de-neve, e não é novidade para ninguém que o movimento nos blogs já não é o que era. Assuntos não faltam, porém a maioria dos assuntos cansam-me por repetitivos. De política e futebol estou, obviamente, farto. De crise e empreendedorismo já não posso ouvir falar. De livros e literatura, cada vez mais prefiro os clássicos - que, sendo clássicos, nunca se esgotam, mas não sinto que tenha algo de novo a dizer sobre eles...]

(Perguntaram-me porque é que já não escrevo textos longos, publico poemas meus, nem falo sobre assuntos da actualidade... Ando exausto como a realidade que me rodeia; exausto como os dias cinzentos com horizonte negro que todos os dias começam com o nascer do sol, e morrem no crepúsculo. Ando farto de tudo, farto de mim mesmo, principalmente.)

{Um dia destes recebi uma mensagem estranha (a que já respondi) - não vou revelá-la, pois nunca revelo conteúdos de mensagens que me são destinadas, a não ser aspectos gerais, como os referidos acima, que me foram perguntados por mais que uma pessoa - a não ser que peça, e obtenha, autorização dos remetentes. Não foi a mais bizarra das mensagens que recebi nestes onze anos de blogosfera, mas lá que é estranha, é...}

Enfim, é isto que me apetece contar-vos, a vós que vos dais ao trabalho de me ler. E este, no fundo, o fundamento, a essência, da blogosfera. Escrever como se fosse uma página de diário, embora pública, ao contrário das páginas que tenho arrumadas num caixote, em casa, indecisamente à espera de uma resposta: queimo ou não queimo?

4 comentários :

  1. Recebi o mesmo mail e tive a mesma reacção - lixo sem ver o conteúdo.

    ResponderEliminar
  2. 21 de Novembro de 2014, o dia em que portugal mudou a vida dos portugueses todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um dia para a já longa história de uma história de horrores...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...