quarta-feira, 23 de abril de 2014

Mikkel Keldorf Jensen, Jorge Amado, e o Drama das Crianças Abandonadas

Capitães da Areia, Jorge Amado
Ontem, por causa das notícias que chegam do Brazil, pela mão do dinamarquês Mikkel Keldorf Jensen, relacionadas com crianças abandonadas de Fortaleza - quem não estiver a par, siga o link do perfil do facebook - não as vou reproduzir aqui porque me parece que algumas acusações são demasiado escabrosas para serem feitas sem provas - fui reler o romance Capitães da Areia, de Jorge Amado, que lera há mais de uma década. Na minha memória o romance acabava quando Dora se tornava uma estrela. É um romance belo e simples, mas também triste e doloroso - e mais dói pensar que ainda hoje há milhares (milhões?) de crianças abandonadas pelas ruas do Brazil (e do mundo) - mas dói-nos mais pensar nisso quando isso acontece na nossa língua - a nossa alma-nação espiritual. Gosto muito do Professor, do Sem-Pernas, do Gato. O drama do Pirulito decidindo se leva ou não o menino é inesquecível. O fim do Sem-Pernas é um doloroso grito silencioso - demasiado silencioso para um ser "humano" demasiado surdo. E o seu dilema entre deixar-se adoptar e a lealdade ao grupo de amigos que era a sua verdadeira e única família, um dilema demasiado grande para um corpo tão pequeno e tão carente de afectos. Gosto muito do Sem-Pernas.


Adenda (06/06/2014): Documentário The Prize of World Cup, de Mikkel Keldorf Jensen.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...