terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Jacinto Leite Capelo Rêgo

Leitão, Porco


A Meta dos Ladrões – Mealhada

Os delegados do CDS Algarve ao Congresso foram assaltados num conhecido restaurante localizado na Mealhada.
Contamos em duas linhas a mirabolante aventura que alguns congressistas sofreram ontem domingo, no seu regresso ao Algarve:
Atraídos pela famosa boa gastronomia e normal hospitalidade da Mealhada, resolveu um grupo de 15 congressistas parar num conhecido restaurante daquela localidade para degustar o famoso pitéu convivendo desta forma antes da longa viagem até suas casas. O leitão veio a contento dos comensais, a vitória do Benfica ajudou à festa, e no final, apresentada a conta, que apesar de ser considerada exagerada, foi paga.
Contudo, já no exterior do restaurante, e apercebendo-se de serem apenas 15,e que a conta que tinham acabado de pagar contabilizava 19 refeições, tentou um dos membros do grupo esclarecer o erro e que o mesmo fosse corrigido pelo restaurante. A justificação do responsável pelo restaurante foi a seguinte: tendo-se ele apercebido que eram do CDS e como tal apoiantes do governo, e aqui cito ipsis verbi as palavras proferidas “desse governo que nos rouba, então para me defender eu também os roubo a vocês” !!!
Solicitado o livro de reclamações o mesmo não foi facultado, a quantia cobrada a mais não foi devolvida, pelo que irá aquele grupo de Algarvios apresentar queixa na justiça. Entretanto aqui fica o alerta: se forem à Mealhada, das duas uma: ou não dizem que são do CDS, ou então escolham outro restaurante. Na META DOS LADRÕES não são benvindos.


Apetecia-me comentar, mas vou-me conter - (no entanto): enquanto não forem corridos a tiro de caçadeira, não como leitões, ou porcos - eles triunfam! - mas como javalis, podem estar descansados, caros congressistas, e demais parasitas - quando a coisa começar a aquecer - quer dizer, quando começarem vossas excelências a sentirem-se como Jacinto Leite Capelo Rêgo - com sotaque Brasileiro, que era o bom senhor concidadão que fora desbravar mato para terras de Vera Cruz, e voltara com a bolsa cheia para a (ainda) metrópole (e sempre) provinciana. O povo é sereno - Ai! Ui! - que pitéu! - quando deixar de o ser... - aí é que vai ser des-gostar...

8 comentários :

  1. Já lá comi, e agora será sempre o restaurante escolhido naquela região.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olho por olho, dente por dente... Isto ainda não é nada - só ainda está a ferver em lume brando...

      Eliminar
  2. Fico cliente
    fidelizado
    ao restaurante
    e ao seu espaço
    (aliás, recomendado)

    ResponderEliminar
  3. Eu fazia-os viver uns meses com o ordenado mínimo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que eles precisavam era de viver dois ou três anos em regime de «estágio não remunerado»!

      Eliminar
  4. Com perdão dos suínos. Então os recos do Portas viraram canibais e comem os mais pequenos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é só isso que eles sabem fazer, "comer os mais pequenos", que com os maiores não se metem eles...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...