terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Ulysses - James Joyce

Ulisses, James Joyce, Ulysses, Relógio D'Água

Depois da miserável tradução de Antônio Houaiss - aquele do dicionário e do aborto ortográfico - como é que este tipo foi presidente da Academia Brasileira de Letras? - até chapéuzinho pôs no nome, o tipo -, da não menos má tradução de João Palma-Ferreira (com hífen e tudo!), de uma tentativa de leitura (frustrada) no original - eis que chega às minhas mãos com grandes expectativas, para não dizer esperanças. É desta! - ou não.

(Um trabalho homérico. E a Relógio D'Água que páre (com isto do acordo já nem sei se leva acento) de publicar livros decentes que um gajo não é de ferro. Qualquer dia entro-lhes de arma em punho pelas instalações adentro - estou só a avisar. Metam-lhes umas capas com um rapaz giro que são capaz de ter mais sucesso junto das miúdas com quem me cruzei na livraria. Sim, cruzei-me com essa gente que compra livros pelos olhos do marmanjo que tem a cabeça da miúda encostada no peito, e pelos títulos de cor berrante escritos num tipo de letra esquisito.)

2 comentários :

  1. Depois de mais do que uma tentativa frustrada (penso que da tradução de João Palma-Ferreira) , vou ficar a aguardar se com esta tradução será mais fácil concluir a leitura...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...