quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Prémio Nobel da Literatura 2013: porque é que empresas de apostas acertam onde os especialistas em Literatura falham?

Verso da Medalha entre aos vencedores do Prémio Nobel da Literatura.
Verso da Medalha entregue aos vencedores do Prémio Nobel da Literatura.
Prémio Nobel de Literatura 2013: Os favoritos costumam ganhar?

Porque é que as empresas de apostas acertam onde os especialistas em Literatura falham? É uma questão da teoria da probabilidade, um engenhoso trabalho de detective, ou fugas de informação? O jornalista sueco Axel Björklund foi investigar o jogo por detrás deste jogo de apostas. Como imagino que provavelmente a maioria dos meus queridos leitores não percebe Sueco, tive que recorrer aos meus contactos, que eu também pouco percebo. Um interessante artigo, numa tradução livre:


Quem é o cavalo misterioso deste ano, para o Prémio Nobel da Literatura? E se fosse Ngũgĩ wa Thiong'o? Eu escolhi-o para meu porquinho-da-índia; é um escritor Queniano de 75 anos de idade, que desde 1978 escreve apenas em kikuyu, a sua língua natal. Ele é relativamente desconhecido na Suécia, e razoavelmente sub-apostado pelos radares das empresas de apostas.

Numa Quinta-Feira do início do mês de Setembro apostei 200 coroas em Ngũgĩ wa Thiong'o, na companhia londrina Ladbrokes. Com a empresa a pagar 51 vezes o que se apostasse, eu tenho um ganho potencial de 10 000 coroas.

A minha tese é que as empresas de apostas vão tão longe no controlo das apostas dos seus jogadores, que isto faria com que as chances dele fossem alteradas de modo perceptível. E foi o que aconteceu. Imediatamente após a minha aposta a Ladbrokes suspendeu as apostas, facto percebido pela prestigiada revista de sociedade e cultura, a Americana The Atlantic, que escreveu um artigo longo e especulativo intitulado «Poderá ser a vez de Ngũgĩ wa Thiong'o este ano?». Isto com base no assessor de imprensa da Ladbrokes, Alex Donohue, que afirmou que existira um grande investimento de um cliente na Suécia.

Apenas por causa de uma aposta de 200 coroas, a Ladbrokes tinha suspendido as apostas, e focara-se em Ngũgĩ wa Thiong'o. Quando as apostas voltaram a abrir, o ganho potencial ainda continuava em 1/51, mas pouco depois desceram para 1/21.

Existe uma percepção generalizada que os conhecimentos de Literatura das empresas de apostas são muito baixos. Este ano ofereceram durante muito tempo a hipótese de apostar no escritor Chinua Achebe, mesmo tendo ele morrido há seis meses, e portanto não poder ganhar o prémio. O nome só desapareceu quando o DN Kultur noticiou o facto pela segunda vez, a 12 de Setembro. Por várias vezes as empresas tem estado completamente erradas, como quando ganharam Elfriede Jelinek ou Doris Lessing.

Mas a imagem das empresas de apostas não é igual para todas. A Ladbrokes, com a ajuda dos seus jogadores, tem acertado no vencedor a cada dois anos - onde estão os especialistas em Literatura ou os editores de cultura que se possam orgulhar do mesmo feito?

A chamada «lista bruta» da Ladbrokes é a mesma desde meados dos anos 2000, sofrendo apenas pequenas alterações de ano para ano: um novo nome devido à saída do vencedor do ano anterior e, se tiver tempo, a substituição de algum falecido. Foi organizada numa reunião com um pequeno grupo de interessados em Literatura, com a ajuda de alguns especialistas externos, tornando-se a figura central num editorial de cultura na Suécia, em 2003, por ter acertado em cheio no nome de J. M. Coetzee.

"Torna-se um efeito bola de neve", afirma Alex Donohue ao telefone a partir de Londres, "quando alguém coloca muito dinheiro num candidato, como em Ngũgĩ wa Thiong'o, então temos que reduzir as chances."

Esse cliente Sueco ...

- Sim, diz Donohue.

Fui eu.

- Ah, então foi você, foi isso. Magnífico, diz ele secamente.

Ele explica como funciona o processo: uma bandeira assinala no sistema que um valor acima do normal foi recebido. Aqui as apostas são pequenas, muito menores que nas apostas em corridas de cavalos ou no futebol.

- Não tem tanto a ver com a sua localização geográfica, mas com a quantidade de dinheiro, é matemática simples para equilibrar as chances. Nós não estamos a vigiar os clientes, sublinha.

Eles fazem o específico, alega Joakim Rönngren, um homem elegantemente vestido com os seus 50 anos. Anteriormente, ele trabalhou como relações públicas da Ladbrokes, para os países Nórdicos, e foi ele quem começou as apostas no Prémio Nobel da Literatura. Actualmente ele é o Gaming Board da empresa.

- Seguimos as apostas com muito cuidado. Tudo o que se destaca é verificado, e o nome dos jogadores é googlado.

É exatamente isso que ele acredita que aconteceu neste caso. Eu coloquei 200 coroas num candidato que até ali tinha tido apenas pequenas apostas. E isso tem consequências. Pesquisando o meu nome verificam que eu estou a trabalhar na secção cultural do Dagens Nyheter.

O porta-voz de imprensa da empresa Unibet é Jonas Nilsson, 35 anos, vestido com um casaco de lã cinzenta, com um grande Seiko preto no pulso esquerdo. O escritório está situado num belo e antigo apartamento, ao lado do cinema Zita, na West Higgins Road, em Estocolmo, com móveis espartanos espalhados numa grande conferência.

- Levamos todas as nossas apostas muito a sério. Não há absolutamente nada de promocional no facto das apostas no Prémio Nobel da Literatura serem reescritas, o que acontece é que os nossos clientes exigem essa capacidade.

A empresa oferece a possibilidade de apostar no Prémio Nobel de literatura desde 2004. Ele mostra a lista bruta e as probabilidades finais nos últimos anos. Normalmente, o vencedor encontra-se entre aqueles com menores probabilidades absolutas. No ano passado, Mo Yan era o favorito no final de setembro, provavelmente mesmo antes de a Academia Sueca ter feito a sua escolha. Pergunto-lhe se seria possível jogar em alguém que não esteja na lista de candidatos - o Serviço de Atendimento aos Clientes da Unibet tinha negado essa hipótese no dia anterior - e ele quis saber se eu estaria a pensar em alguém em especial. Svetlana Aleksijevitj, digo-lhe, e ele toma nota.

Quem é que você queria que ganhasse?

- Bob Dylan seria divertido. Ou Paul Auster, é o meu favorito pessoal .

Mas não pode apostar nele.

- Posso acrescentar o nome, tal como o da Aleksijevitj.

Uma hora após a entrevista, os dois nomes estão adicionados à lista da Unibet: Svetlana Aleksijevitj e Paul Auster, com 10 e 30 vezes o dinheiro. Outra hora mais tarde, as chances descem para 9 e 10, respectivamente. Na segunda-feira, quando a Academia Sueca diz que o Prémio será anunciado na próxima quinta-feira, Aleksijevitj já é a segunda mais baixa na lista da Unibet com odds de 6 vezes o dinheiro e apontada como uma dos favoritos num artigo. Ao mesmo tempo, ela aparece na Ladbrokes - 51 vezes o dinheiro. Mais tarde naquela noite, as chances caíram para 12 na Ladbrokes e 5 na Unibet.

Acompanho todos estes movimentos no ecrã do meu computador, com uma ferramenta criada por Kristoffer Orstadius, com o objectivo de seguir os movimentos das chances de três grandes casas de apostas. Está em funcionamento desde que a Betsson abriu o jogo em Novembro de 2012. A maior parte do tempo os movimentos foram discretos, mas por vezes existem grandes movimentos, como os de Ngũgĩ wa Thiong'o, Aleksijevitj, ou do norueguês Jon Fosse, cujas probabilidades caíram de 101 para 9 vezes na última semana, na lista da Ladbrokes (só que sem a minha influência).

A Ladbrokes oferece apostas sobre o Prémio Nobel de Literatura desde 2003, e muitos concorrentes acompanharam-na depois.

-Na época, nós tínhamo-nos estabelecido recentemente na Suécia, e na agenda principal estava o objectivo de encontrar novos locais para discutir o jogo sueco. Oferecer jogos no Prémio Nobel de Literatura foi uma estratégia, nós queríamos usar a marca forte do prémio, como forma de encontrar novas pessoas e popularizar algo anteriormente considerado misterioso, explica Joakim Rönngren.

Ele trabalhou nesta área até 2011. Para ele as apostas no Prémio Nobel foram um "triunfo de relações públicas" , mas jura que se tornou pior desde que ele saiu, porém não acredito que ele seja um fã de Literatura, ele seria um pássaro estranho no mundo de apostas.

- Au contraire! A indústria de jogos está cheio de pessoas com interesses variados.

No entanto, ele observa que há um problema inerente em apostas em que um vencedor é escolhido por um júri.

- Nós sempre fomos muito claros nas nossas comunicações, e dizemos quando suspeitamos que há fraude.

Em 2008, quando Jean-Marie Gustave Le Clézio ganhou o prémio, a Ladbrokes fechou o jogo quando descobriu actividade com origem em lugares estranhos, inclusive a partir da cidade de Nice, local de nascimento do escritor, e de um escritório de jogo na Maurícia, apenas a um quarteirão onde funcionava a organização anti-tabaco onde a irmã de Le Clézio trabalhava.

- Foi definitivamente uma fuga de informação, afirma Rönngren.

Também Horace Engdahl, o secretário permanente, afirmou na rádio que estava convencido que tinha havia uma fuga de informação (ele também mencionou o nome de código para Le Clézio, "Chateaubriand"). O membro Knut Ahnlund, que por muitos anos não compareceu nos trabalhos da Academia após uma briga, descreveu num artigo da revista Axess lutas internas, e a utilização das fugas de informação para tentar tirá-lo do assento número sete da Academia.

Horace Engdahl sairia mais tarde, no final de 2008. Peter Englund assumiu o lugar no ano seguinte, e começou a utilizar algumas lições da inteligência militar para acabar totalmente com potenciais fugas de informação, com regras sobre como usar o e-mail, criptografia, etc.

(...)
John, nome fictício:

- Nós não poderíamos fundamentar o termo fuga de informação no ano em que Tranströmer ganhou, mas havia indicações claras. Ao contrário de um jogo de futebol - onde você se prepara da melhor maneira possível e, em seguida, as probabilidades são o que são - neste tipo de apostas há mais trabalho de detective.

(...) A empresa foi contactada por uma pessoa da Academia Sueca; é dito que o homem pediu para examinar os computadores da empresa. Englund rejeita esta declaração:

- Não, eu nunca pedi tal coisa da Ladbrokes. (É claro que eu gostaria que os nossos especialistas verificassem os seus computadores, mas tenho a sensação de que eles iriam agradecer educadamente, mas recusar com firmeza tal pedido.) Eu não estive em contacto com eles mesmo. No entanto, um de nossos directores falou com o chefe local, mas tanto as perguntas como as respostas foram bastante vagas.

(...)

- Congratulamo-nos com a existência de jogadores privilegiados em áreas como esta. Uma vez que não há competição, como no futebol, contamos com a "inteligência". Blogs e jornalistas são uma boa fonte de inteligência, mas um palpite será mais credível se você colocar dinheiro por trás dele. Ao mesmo tempo, não corre o risco de milhões, este não é um jogo que possa ser visto numa perspectiva financeira. Acima de tudo, é uma questão de relações públicas, ele fornece um grau de seriedade, especialmente se você estiver certo.

O montante total de dinheiro apostado no Prémio Nobel da Literatura corresponde a um jogo da Primeira Divisão, em parte porque há um limite máximo para os depósitos. Joakim Rönngren supõe que seja um total de 550 mil a 600 mil coroas, talvez um pouco mais.

- O limite existe para evitar o risco de grandes perdas, mas é claro que quando se oferece este tipo de aposta também tem que se ter um pouco de jogo; se fôssemos receber 100.000 a 200.000 coroas, isso significaria uma grande tentação para pessoas que têm muito a perder. Mas eu acho que, certamente, não há ninguém na Academia que tenha feito dinheiro investindo no vencedor certo, no entanto, a alguns pontos de distância - um agente, editor ou talvez alguém em uma empresa de impressão que tem uma ordem repentina, diz John.

Uma consequência do foco das empresas de jogos no Prémio Nobel da Literatura é que a escrita passou a ser discutida de forma mais irrelevante - agora fala-se de atributos externos dos autores, tais como idade, sexo, local de residência, como aponta um escritor no Boston Globe da semana passada. Peter Englund concorda e lamenta:

- Sim, completamente, a pobreza é impressionante. O mesmo escritor cita um agente de apostas que afirma que o que eles fazem é "dar aos jornalistas preguiçosos algo para discutir, onde possam alicerçar as opiniões, utilizando o nosso trabalho de fundo".

Joakim Rönngren não concorda que o jogo esgotou a discussão.

- O facto de ser possível jogar no Prémio Nobel da Literatura fez com que o este se tornasse um assunto discutido fora da elite cultural. Desta forma há mais pessoas que se sentem envolvidos na escolha da Academia Sueca, o que antes era visto como muito difícil para os entusiastas comuns da Literatura.

Englund não considera que as empresas de jogos estejam a incomodar o trabalho da Academia Sueca, "embora eu certamente preferisse responder a perguntas sobre Literatura que sobre probabilidades e apostas." Nunca lhe ofereceram dinheiro para revelar o vencedor com antecedência, e nunca ouviu falar de alguém a quem isso tenha acontecido.

Vamos continuar a acompanhar a evolução das chances, e quem quer que seja o premiado, vamos descobri-lo amanhã às 13 (diz-se, aliás, que a Academia Sueca teve uma dificuldade pouco habitual para chegar a acordo este ano, e que nada estava decidido até ao fim de semana passado).

Talvez eles tenham chegado à conclusão que é a vez de Ngũgĩ wa Thiong'o este ano. Significaria muito para o Quénia - e para as minhas finanças pessoais.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...