segunda-feira, 20 de maio de 2013

Membros do Conselho de Estado

Era uma Vez na América

Era uma vez na América um grupo de ilustres malandros, comentadores de tagarelalogia, generais sem labirinto, patriarcas de inverno, precoces reformados, aprendizes de feiticeiro, empreendedores de la larapiice, descarados aldrabões, professores de ladroagem, ladrilheiros da aldrabice, oportunistas de la palice, respeitáveis mafiosos, óbvios canalhas - e se algum não o fosse, que batesse com a porta, ou que rezasse a Nossa Senhora - meu Deus, tanta beatice!
Fechados num manicómio sem paredes, um manicómio a céu aberto com fronteiras que eram limites que podiam riscar no chão que mais lhes conviesse - viviam encarcerados  dez milhões de loucos fiéis que acreditavam quando este grupo lhes pregava que viviam num país. Os poucos que bradavam Onde iremos parar? não davam conta que parados estavam.

Aníbal Cavaco Silva - Presidente da República
Maria da Assunção Andrade Esteves - Presidente da Assembleia da República
Pedro Manuel Mamede Passos Coelho - Primeiro-Ministro
Joaquim José Coelho de Sousa Ribeiro - Presidente do Tribunal Constitucional
Alfredo José de Sousa - Provedor de Justiça
Vasco Ilídio Alves Cordeiro - Presidente do Governo Regional dos Açores
Alberto João Jardim - Presidente do Governo Regional da Madeira
António Ramalho Eanes - Antigo Presidente da República eleito
Mário Alberto Nobre Soares - Antigo Presidente da República eleito
Jorge Fernando Branco Sampaio - Antigo Presidente da República eleito
João Lobo Antunes - Designado pelo Presidente da República
Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa - Designado pelo Presidente da República
Maria Leonor Couceiro P. Beleza de Mendonça Tavares - Designada pelo Presidente da República
Vítor Augusto Brinquete Bento - Designado pelo Presidente da República
António José de Castro Bagão Félix - Designado pelo Presidente da República
Francisco José Pereira Pinto Balsemão - Eleito pela Assembleia da República
António José Martins Seguro - Eleito pela Assembleia da República
Luís Manuel Gonçalves Marques Mendes - Eleito pela Assembleia da República
Manuel Alegre de Melo Duarte - Eleito pela Assembleia da República
Luís Filipe Menezes Lopes - Eleito pela Assembleia da República
Nossa Senhora de Fátima - Membro Extra-Ordinário para desempatar

(fonte)

Adenda (22/05/2013): Mas havia alguém - no seu perfeito juízo - que esperasse alguma coisa deste grupo?

2 comentários :

  1. Então e o meia leca do PSD que dá as notícias?

    ResponderEliminar
  2. É PRECISO TER UMA GRANDE CARA DE PAU!
    -> Não é difícil de ver que as pensões de reforma são um «sistema piramidal» que carece de sustentabilidade...
    -> As pensões de reforma dos bancários estavam numa situação pior: eram um sistema piramidal em ruptura acelerada... resultado: o sistema piramidal dos bancários (em ruptura acelerada) foi 'enfiado' ao contribuinte...
    --->>> É preciso ter uma grande cara de pau: depois de ter 'enfiado' o sistema piramidal (em ruptura acelerada) ao contribuinte... o banqueiro Ricardo Salgado aparece com a conversa: «Corte nas reformas é terrível»!?!?!
    .
    .
    .
    Anexo:
    --->>> Com um MINISTRO DAS FINANÇAS RIGOROSO não teria sido 'enfiado' ao contribuinte a nacionalização do BPN, a nacionalização de sistemas piramidais em ruptura acelerada, PPP's, SWAP's, etc...
    .
    -> Os lobbys que se consideram os donos da democracia - os 'cavadores de buracos' -, com os seus infiltrados em todo o lado (sim, em todo o lado!), isolam e atacam todo e qualquer ministro que queira ser rigoroso, e que não lhes dê abébias para andar a 'cavar buracos' sem fim à vista...
    - Obs. 1: Manuela Ferreira Leite (quando era ministra das finanças) quis impor algum rigor nas finanças públicas... consequência: os 'cavadores de buracos' puseram o país inteiro a cantarolar a cantiga «Há vida para além do deficit».
    - Obs 2: ao querer impor um certo rigor... o ministro das finanças Vítor Gaspar foi isolado (e atacado por todos os lados) pelos 'cavadores de buracos'.
    .
    .
    O CONTRIBUINTE TEM QUE SE DAR AO TRABALHO!!!
    -> São raros os ministros que possuem a capacidade de resistência do ministro Vítor Gaspar... leia-se: O CONTRIBUINTE TEM DE AJUDAR NO COMBATE AOS LOBBYS QUE SE CONSIDERAM OS DONOS DA DEMOCRACIA!
    -> Por um sistema menos permeável a lobbys, os políticos deverão ser obrigados a fazer uma gestão transparente para/perante cidadãos atentos... leia-se, temos de pensar em bons mecanismos de controlo... um exemplo: "O Direito ao Veto de quem paga" (vulgo contribuinte): ver blog 'fim-da-cidadania-infantil'.
    .
    .
    P.S.1.
    Um erro numa folha de cálculo - num estudo que defende a implementação de medidas de austeridade - foi considerado pela comunicação social (nota: é controlada pela superclasse: alta finança - capital global) como um erro gravíssimo de consequências bíblicas.
    Uma errata publicada posteriormente, que corrigiu alguns valores... mas que, todavia, no entanto, MANTEVE A CONCLUSÃO FINAL INTACTA... foi... ignorada pela pela comunicação social?!?!?!
    .
    P.S.2.
    -> Depois de 'cozinhar' o caos... a superclasse aparece com um discurso, de certa forma, já esperado!... Exemplo: veja-se a conversa do mega-financeiro George Soros: «é preciso um Ministério das Finanças europeu, com poder para decretar impostos e para emitir dívida».
    -> Como o contribuinte alemão está firme (nota: não quer ser saqueado), o mega-financeiro George Soros defende agora um Euro sem a Alemanha... para assim... PROLONGAR O FESTIM proporcionado por países a endividar-se excessivamente (países a viverem acima das suas possibilidades).
    Nota: a firmeza do contribuinte alemão (não cedendo à pressão exercida internacionalmente...) é fundamental para salvar a Europa!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...