terça-feira, 7 de maio de 2013

Da Idiotice encapotada com um Título Académico.




4 – É preferível na ausência de pais (ex. órfãos) esse processo de identificação sexual e de desenvolvimento psico-afectivo ser feito de forma fantasiosa, i.e. imaginando os pais que se perderam ou que nunca se tiveram, em conjunto com a interactividade com pessoas significativas como por exemplo tios, primos, professores e educadores e padrinhos.

5 – É, do ponto de vista psicológico e do desenvolvimento, nefasto para as crianças, ao invés de terem o que antes referi, serem inseridas num meio onde só existam figuras exclusivamente masculinas ou femininas, como é o caso dos pares homossexuais.

PORQUE É NEGATIVA PARA AS CRIANÇAS A ADOPÇÃO POR PARES HOMOSSEXUAIS?!, do Mestre Doutor Abel Matos Santos, Assistente Especialista em Psicologia Clínica do HSM, Sexologista e Mestre em Psicologia da Saúde, Doutorando pela Faculdade de Medicina de Lisboa.

2 comentários :

  1. Enfim, às vezes prefiro a "cultura" dos iletrados...

    ResponderEliminar
  2. E o que dirá das famílias com uma única figura parental?
    E se acontecer que na Instituição apenas se encontrem funcionários-mulheres ou só funcionários-homem?
    Mais estranho ainda, como explicar que possam surgir homossexuais com pais - pares heterosexuais...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...