sexta-feira, 24 de maio de 2013

A «honra» de Cavaco Silva



Honra, s. f. Sentimento do dever. Distinção que resulta de acções ou qualidades que nobilitam. Pessoa que ilustra uma classe, um país. Distinção apreciável. Graça, mercê. Grau, dignidade. Probidade. Boa fama. Decoro, dignidade.

Cavaco Silva, o génio da banalidade, o indivíduo que nunca se engana e raramente tem dúvidas (ou será o contrário?), o bully que lança avisinhos de catraio da quarta classe para os da primeira «não me venham dizer depois que eu não avisei», o moço dos recados, o homem que trata Nossa Senhora de Fátima e São Jorge por tu, e que afirma que para serem mais honestos que ele têm que nascer duas vezes, o espertalhaço que confunde servir o País com servir-se do País, o tal que "compra" acções a um euro e as "vende" a um euro e quarenta... Palhaço? Realmente isto é uma ofensa à honra dos Palhaços, porque uma pessoa assim não tem honra nenhuma... Chamar «Palhaço» a Cavaco Silva «trata-se de um crime de ofensa à honra do Presidente da República, punível com pena até três anos»? Mas quem é que chamou «Palhaço» ao Presidente da República? Não foi a Cavaco Silva, o sujeito que ocupa o lugar de Presidente da República, e que todos os dias desonra a Presidência da República, que foi chamado «Palhaço»? Alguém ouviu o Miguel Sousa Tavares dizer «o Presidente da República é um Palhaço»? Quem com ferros mata, com ferros morre... Ou como o outro, o que foi chamado «Palhaço», claramente ofendendo os Palhaços, disse um dia: «nunca exerceu qualquer tipo de função no BPN ou em qualquer das suas empresas; nunca recebeu qualquer remuneração do BPN ou de qualquer das suas empresas; nunca comprou ou vendeu nada ao BPN ou a qualquer das suas empresas.» Há - portanto - que não confundir as coisas. Uma coisa é o Presidente da República - outra coisa é o Aníbal Cavaco Silva. Não vão as pessoas começar a pensar que o BPN e a SLN são a mesma coisa...



(Quanto aos Portugueses que assistem ao Circo - têm o que merecem. E por mim que aguentem o Presidente da República e o Governo até ao fim dos mandatos para que foram eleitos. Um povo que elege, sucessivamente, gente como esta para o representar tem o que merece. Acreditar que no fim disto, aqueles que estiverem vivos, tenham aprendido alguma lição, talvez seja esperar demais. É girar o disco e tocar o mesmo, que a seguir se não vier igual, virá pior... Estejam seguros...)

2 comentários :

  1. De início cheguei a pensar que em virtude desta situação com a entrega deste caso à PGR, eu poderia vir a ter problemas, pois já lhe chamei coisas bem piores...
    Mas vendo bem, estou num país em que ainda há liberdade de dizer o que me der na real gana acerca de quem quer que seja, e não me venham com leis sobre ofensas a altos representantes do estado, porque Cavaco Silva há muito deixou de ser PR, aliás para mim nunca o foi, pois foi precisamente no seu acto de posse que o deixou de ser; assim sendo quem eu ofendi e nada estou arrependido foi o cidadão Cavaco Silva, tenho dito!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única pessoa em Portugal que ofende a Presidência da República é o «cidadão» Aníbal Cavaco Silva. Era bom que se lhe instaurasse um processo...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...