quinta-feira, 4 de abril de 2013

Miguel Relvas mente até na hora da demissão!

Miguel Relvas, Demissão

Miguel Relvas sai do governo, o XIX Governo Constitucional de Portugal, um bom presságio para o fim deste governo que tem desgraçado Portugal (infelizmente, se a regra das últimas décadas se mantiver, depois de um mau governo virá outro pior - mas isso não justifica a manutenção deste). Pedro Passos Coelho, o Primeiro-Ministro mais incompetente em funções desde o início da Democracia Portuguesa, enaltece a lealdade e a dedicação ao serviço público com que o ministro Miguel Relvas desempenhou as suas funções, bem como o seu valioso contributo para o cumprimento do Programa de Governo numa fase particularmente exigente para o país e para todos os portugueses. Lealdade e dedicação pode Miguel Relvas ter muito - mas não será certamente ao serviço público - se for aos muitos interesses privados que parasitam e orbitam o bem-comum, talvez. Falta que os outros 11 (10 Ministros + Primeiro-Ministro) lhe sigam o exemplo. Parece que alguns até já pediram - não se limitem a pedir, desapareçam. 

Miguel Relvas afirma que sai por vontade própria. Nem na hora da despedida é capaz de falar a verdade. Por vontade própria ficavas no lugar onde estás até à hora da morte. Parece que Nuno Crato vai anular-lhe a licenciatura. Outra mentira: como é que se pode anular aquilo que nunca existiu. Sim, o Miguel Relvas até pode ter um papel a dizer que é licenciado, mas é apenas um papel. Tão falso como qualquer outro documento falsificado, ainda que tenha sido emitido por uma entidade com competências (mas incompetente) para o emitir. O relatório que virá (?) confirmar aquilo que há muito se sabe está no Ministério desde 18 de Janeiro. Porquê tanto tempo para ser divulgado? 

Não sei se é um bom dia para Portugal ou não. Infelizmente não é apenas este governo, os partidos que o compõem e os deputados respectivos que o sustentam a nível parlamentar, que não serve para Portugal. A oposição - que esfrega as mãos de contentamento - não é melhor - provavelmente é pior. São todos feitos da mesma massa. Portugal precisa urgentemente que todos nos interessemos pela Política - que todos nos interessemos pelo governo do bem-comum. Porque todos somos culpados, porque todos, quando nos afastamos, quando não queremos saber, quando nos é indiferente, estamos a contribuir para que os interesseiros, corruptos, e incompetentes alcancem os lugares que vão determinar as políticas que nos afectam a todos.

(Ou talvez o Miguel Gonçalves tenha dado a Miguel Relvas o empurrão que faltava para se demitir?)

Adenda (05/04/2013, 00:36 - hora na Suíça, menos uma hora em Portugal): Andei por aí a ver - por curiosidade - se havia reacções de alguns bloggers à demissão de Miguel Relvas. Muitos e estranhos silêncios. Uma excepção: João Gonçalves envia-lhe um abraço. Apesar de não concordar com muito do que leio no Portugal do Pequeninos, admiro o João Gonçalves por atitudes como esta. Nunca se abandona um amigo nem um companheiro de armas. Nunca.

1 comentário :

  1. Mas pelo menos este verme desaparece das vistas.
    Já não podia encarar aquele sorriso sarcástico.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...