segunda-feira, 1 de abril de 2013

Brain drain or drain brains: «Finding a job will be possible only through personnal connections, friends and relatives»

Brain Drain, Drain Brains,



Europeus em fuga. Mais importante que saber o número de Gregos qualificados que fugiram para outros destinos - ou Portugueses, Espanhóis, Italianos, Cipriotas... - é saber quantos conseguiram uma oportunidade que corresponda à sua qualificação; é saber quantos é que conseguiram uma qualquer oportunidade sequer. O maior problema é que encontrar um trabalho - um trabalho qualquer - apenas será possível através de contactos pessoais, amigos e familiares - «finding a job will be possible only through personnal connections, friends and relatives» - não apenas nos países de origem - mas nos de destino. O problema maior não é a fuga de cérebros - é a drenagem de cérebros: quantos conseguirão passar pelo ralo cada vez mais apertado - quantos se perdem nas curvas da vida?
Mais importante que saber o número de qualificados Gregos, ou cidadãos de qualquer outra nacionalidade, que são obrigados a fugir - para onde? Para quê? - é saber o número de Gregos, qualificados ou não, ou cidadãos de qualquer outra nacionalidade, qualificados ou não, que são obrigados a fugir. Fugir. Para onde? Para quê? De quem? De quê? Fugir já não leva a lado nenhum. Há que fazer fugir quem nos faz fugir!


Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...