quinta-feira, 21 de março de 2013

Casas de Apostas: Quanto tempo até à destruição da União Europeia?

Chipre, União Europeia

A União Europeia acabou. A entidade / instituição que formalmente existe no seu lugar é já outra coisa, embora ainda não saibamos dizer o quê, ou o que é que daqui vai resultar. Mas - alguma vez existiu uma União Europeia? Provavelmente não. 

Isto que existe é uma instituição à deriva, burocrática, e sem qualquer ligação com a população dos países que a integram. Num território onde a pobreza alastra como uma epidemia altamente contagiosa, onde não se vislumbra qualquer presente para os jovens, e muitos, muitos menos jovens, quanto mais futuro, o que é que preocupa esta União? As condições de vida das porcas e das galinhas. Num território onde há cada vez mais pessoas sem meios de sustento, sem um tecto para habitar, sem higiene, acesso a cuidados de saúde, educação, e alimentação - o que preocupa a União Europeia são as condições de conforto em que vivem as porcas e as galinhas! E às pessoas obrigam-nas a sair das suas zonas de conforto - forma simpática de dizer que destroem as economias reais, para salvar os casinos financeiros - forma simpática de dizer que despejam as pessoas das suas casas, para as entregarem a quem destruiu a economia real que dava trabalho às pessoas e salário com que pagavam as mesmas casas.

Como podemos chamar União Europeia a uma união que  faz chantagem e rouba as populações dos territórios que a habitam?

As Casas de Apostas têm aqui um bom negócio. Que comecem a apostar quanto tempo é que falta para a destruição (formal) da União Europeia. Porque lado vai ruir não sei. Pelo fim do Euro - qualquer pessoa com dois dedos de testa há muito que percebeu que Grécia e Portugal estão enterrados num buraco sem fundo onde se enterram mais a cada dia que passa. A situação social, económica e financeira é insustentável. Espanha e Itália não estão nada melhor. E a recessão e consequente austeridade destas políticas sem interesse pelas pessoas alastra a França, Holanda, e até à Alemanha. Talvez acabe pela revolta das populações (neste ponto só tenho fé nos Franceses, todos os outros são demasiado mansos ou sofrem do síndrome de ovelhismo. Não, não me falem dos Espanhóis. Podem ferver muito depressa e em lume brando, mas na hora h são piores até que os Portugueses serenos) - ou numa nova guerra, de consequências absolutamente imprevisíveis. Ou talvez nada disto aconteça. Porém, uma coisa é certa: a situação económica e social da União Europeia é insustentável. Às vezes penso que o melhor seria vir o asteróide de uma vez por todas...

4 comentários :

  1. a UE ainda não acabou, mas tudo indica que vai acabar mesmo. taxas de desemprego galopantes, austeridade sem fim, sistemas democráticos totalmente podres, miséria entre as populações...o resultado vai ser trágico. guerras civis seguidas de golpes militares, ou vice-versa (países do sul da europa), ascenção da extrema-direita.. enfim existem várias possibilidades, e todas elas irão resultar, muito provavelmente, numa nova guerra europeia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. black search, quando escrevo que a união europeia acabou, quero dizer que a união europeia que eu julgava que existia (e penso que a maioria das pessoas) já não existe. E o ponto é este «julgava que existia». Será que realmente existiu, ou era apenas uma ideia romântica? Não falo da União Europeia, enquanto instituição formal (e essa, como dizes, tudo indica que vai acabar mesmo)... Isto é tudo uma grande tristeza. O ser humano não presta. Todo este sofrimento, desespero, miséria, são inúteis e absolutamente desnecessários... Cumps.

      Eliminar
  2. Seria interessante e até bastante provável que o primeiro rombo a sério no euro e consequentemente na UE viesse pela parte mais insignificante - Chipre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada notícia que é divulgada é pior que a anterior... A Merckl até já se permite fazer ameaças...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...