domingo, 3 de março de 2013

2 de Março - Que Se Lixe a Troika, o Povo é Quem Mais Ordena



Os Portugueses saíram à rua. Saíram e disseram «não». Já não foi apenas um «não» às políticas seguidas pelo governo, foi um «não» ao próprio governo. O governo é - como se sabe; se não se sabe, eu explico - um governo de cobardes. Os cobardes são fortes com os fracos, fracos com os fortes. Este governo é forte com os fracos, os desprotegidos: pobres, desempregados, pensionistas, trabalhadores. Este governo é fraco com os fortes: fraco com a troika, a quem lambe os pés, querendo ir «além da troika» - é como aqueles tipos nojentos que de tanto lamberem o cu aos professores conseguem ter notas muito superiores àquilo que a sua inteligência e desempenho valem -, é fraco com os banqueiros, é fracos com os grandes empresários e grupos empresariais - os fracos capitalistas portugueses, que de capitalistas só têm o dinheiro, ganho mais à custa de sucessivas benesses e negociatas com os governos, que à custa de inovação, empreendedorismo, visão, ou estratégia. Empresários que são um cancro na economia portuguesa, ao invés de serem motores de desenvolvimento e investimento. Empresários que têm uma relação de parasitismo com a sociedade, ao invés de terem uma relação simbiótica.

O principal problema deste tipo de manifestações é não terem um dia seguinte. Elas são o fim em si mesmas. As pessoas vão à manifestação, e ficam aliviadas, com a sensação de missão cumprida. «Lindo! Arrepiante! Espectacular! Magnífico! Indescritível!» Estas manifestações quanto muito conseguem mudanças estéticas. No essencial continua tudo na mesma. Poderiam ter resultados efectivos num País movido pela ética. Um governo com um pouco de ética seria o primeiro a dizer que já não tem soluções, nem condições, para governar. Mas este governo não tem ética - nem os sucessivos governos que como povo temos levado ao poder - porque o objectivo não é governar para o povo, é governar-se do povo. Um governo parasitário associa-se a outros parasitas, não coopera com aqueles de quem se alimenta. Para exterminar um parasita temos que o atacar continuamente, até que desapareça. Estas manifestações - grandiosas, sem dúvida - só têm o efeito de um antibiótico ineficaz - ou cuja eficácia consiste no contrário do pretendido: torna mais forte quem quer combater. Este governo só cai quando os manifestantes ficarem na rua até que o governo caia. 

P.S. Gostaria de estar aí, com todos que se manifestaram. A distância física impede-me. Em espírito estive com todos os Portugueses que já não aguentam. Por enquanto, com muitas dificuldades, vou aguentando.

1 comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...