segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Primeiros Parágrafos. Na Colónia Penal.

Se tivesse aqui comigo o meu exemplar de Os Contos de Franz Kafka publicava aqui no blog o conto Na Colónia Penal na íntegra. Os direitos de autor já são do domínio público, portanto não haveria problema. Tentei encontrá-lo na Internet, que é como quem diz googlá-lo, mas não consegui nada. O melhor que encontrei foram primeiras páginas e primeiros parágrafos. Nunca hei-de entender o porquê de tantos bloggers se darem ao trabalho de copiar os primeiros parágrafos para os seus recantos virtuais - aquilo é publicidade remunerada, encapotada ou é mesmo saloiice? - exceptuando um caso ou outro, milhares de posts não se justificam e são iguais a outros tantos milhares: a capa do livro e o primeiro parágrafo. 
Rio-me muito com os primeiros parágrafos destes bloggers que não têm mais que fazer - exactamente como este que vos escreve, mas vamos fingir que não - rio-me porque muitos não sabem o que é um parágrafo. Rio-me porque não sei qual é o interesse - ou que interesse numa obra podem despertar - dizia, qual é o interesse de revelar aos visitantes parágrafos que muitas vezes consistem numa única frase, outras vezes até numa única palavra. Meus caros, só existe um primeiro parágrafo com interesse. E foi escrito por Leo Tolstoi.
Enfim, isto porque não encontrei o conto completo, só encontrei primeiros parágrafos e primeiras páginas, e como não tenho o meu exemplar de Os Contos comigo, não posso publicar o conto aqui. Se puderem vão lê-lo. Vão lê-lo antes de começarem a acompanhar A Colónia, uma novela de Filipe Nunes Vicente, escrita em capítulos hebdomadários, sobre um país em 2018. Qualquer semelhança com o Portugal futuro ou com a colónia penal antiga, de Franz Kafka, poderá não ser coincidência. É: quando leio George Orwell ou Franz Kafka chego a acreditar que temos políticos cultos: há momentos em que me parece que nos intervalos do cacique aparelhista-político-(bi)partidário os tipos dedicam umas horitas à leitura. Ignorantes e mal-intencionados, entendem tudo ao contrário...

P.S. Se por acaso alguém tiver por aí o conto completo em .pdf ou .txt...

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...