quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

As avestruzes de Direita com a cabeça enfiada na areia


Em defesa das avestruzes que, coitadas, nada têm que ver com a cambada pretensamente de direita e pretensamente de esquerda, que entre si se reveza no poder, como no jogo em que se corre à volta da cadeira, direi que as avestruzes não enfiam, nem enterram, a cabeça na areia. E direi mais: que a carne de avestruz é para mim a melhor carne que até hoje tive oportunidade de comer. A título de curiosidade, se quiserem saber, depois da avestruz, a carne de que mais gosto é a de cavalo; seguida da de peru, a que se segue a de galinha. Por fim carne de porco, e carne de vaca. Dispenso coelho, cabrito, javali, e esses petiscos todos. Não sou grande apreciador de carne. 

As avestruzes de direita - espero pelo dia em que estas aves que chegam a atingir 80km/h não tenham mais para onde fugir - as avestruzes de direita lembram-me os padres e freiras católicos que atiram o epíteto comunista contra quem não vai nas suas cantigas de embalar idiotas. As avestruzes de direita lançam o epíteto comunista contra quem se lhes opõe, por palavras, manifestações, greves, berrarias, má educação, o que queiram, como quem atira uma pedra a um cão vadio.
Os cães vadios, senhoras avestruzes de direita, podem fugir a maior parte das vezes, podem só ladrar ao longe, mas quando mordem, quando ferram, senhoras avestruzes de direita, o melhor é não terem as vossas cabecinhas cheias de areia enfiadas na dita - na dita areia. 


Manifestam-se silenciosamente? São comunistas. Manifestam-se ruidosamente? São comunistas. Fazem greve? São comunistas. Fazem abaixo-assinados? São comunistas. Fazem requerimento? São comunistas. Votam contra? São comunistas. Rebatem um argumento? São comunistas. As avestruzes de direita têm enfiado nas suas cabecinhas um radar detector de comunistas. Só assim se explica que passem a vida a enfiar a cabeça na areia. Só assim se explica que este espécime de avestruz não veja a pobreza, a miséria, a fome, o desespero, o desemprego, a depressão, a infelicidade, a tristeza, a injustiça, o suicídio - tudo coisas comunistas, como se sabe. 

Deste modo, esta peculiar ave, enfia a cabeça na areia muito antes de se poder chegar perto dessas coisas. Recessão? Comunista! Onde é que já se viu tal coisa no neo-liberalismo de fachada? Para estas aves - que como as galinhas não voam - o desemprego é uma bela oportunidade. E a falta de oportunidades é uma óptima ocasião para despertar o empreendedor que existe nelas: é vê-las a dar lições de moral, perdão, de empreendedorismo por esses palcos, anfiteatros, salas de reuniões, conferências, a fora. Fome? Que bela maneira de acabar com os índices de obesidade. Pobreza? Isso é uma escolha; são uns sortudos esses gajos, não pagam impostos. Infelicidade? Para aprenderem a saborear os momentos de felicidade. Injustiça? Era o que faltava! Eles que contratassem um advogado competente. Sem-abrigo? Eles que não se esqueçam de ligar o aquecimento que vem aí uma vaga de frio.

Não, senhores e senhoras avestruzes de direita, quem vos vai cortar o gargalo não é comunista. Os comunistas que existem nas vossas cabecinhas enfiavam-vos num Gulag, com a cabeça enterrada na areia. Não que não fosse coisa que vossas excelências - mui bem educadas, mas muito mal formadas - merecessem. Ainda assim, apenas vos vão cortar o gargalo, o gargalo de galos que cantam muito bem porque estão no poleiro, e não olham para baixo - não é digno da altivez do vosso posto.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...