sábado, 10 de novembro de 2012

Olhar-se ao Espelho

The Picture of Dorian Gray, Oscar Wilde, Dorian Gray
Ilustração baseada n' O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde


Olhar-se ao espelho. Olhar-se ao espelho como metáfora da tomada de consciência de si mesmo. 

Havia prometido a mim mesmo que não voltava aqui a escrever sobre esse povo que não sabe viver entregue a si mesmo, mas que querem - enquanto não me livrar deste fardo - nacionalidade - que carrego no passaporte... 

Os Portugueses não sabem, não querem, não conseguem, olhar-se ao espelho. Por isso preferem matar o artista, ou a obra, a verem-se retratados. Mas só quando nos vemos ao espelho, quando tomamos consciência de nós mesmos, das nossas virtudes e defeitos, das nossas forças e fraquezas, das nossas potencialidades e fragilidades, é que podemos traçar um caminho que nos permita chegar a alguma meta previamente estabelecida. Enquanto tal não acontecer andaremos a correr atrás de miragens, levados por caminhos alheios, transportados por quem quer que nos dê a mão. De mão estendida, nem que quem nos dê a mão seja um carrasco.

Incapazes de nos olharmos ao espelho, aplaudimos quem nos vende o discurso que queremos ouvir, em vez de exigirmos que nos digam a verdade. Frustrados quando a realidade nos cai em cima, ofendidos pelo engodo, protestamos. Não para exigir que seja reposta a verdade, mas para que nos dêem a mentira que nos prometeram.

2 comentários :

  1. Muito bom... Tão verdadeiro e serve para (não) explicar tanta coisa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas vão ver-se ao espelho, a bem ou a mal, quando as contas de 2013 chegarem...!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...