segunda-feira, 15 de outubro de 2012

o amor e a morte

Amor, Morte, Death, Love






Não é sobre amor, este blog, equívoco que o nome propositadamente deixa entender; não é sobre amor, é sobre morte, sobre luta contra a morte, como saberá quem for ler o primeiro post, onde está publicado um poema de Dylan Thomas, de onde foi retirado um verso, o verso que apadrinha este blog, numa tradução muito livre. É assim o verso: Though lovers be lost love shall not; Ainda que os amantes se percam, o amor permanecerá. É um poema sobre a luta inglória contra a morte: And death shall have no dominion. E a morte perderá o seu domínio. É sobre a luta diária contra a morte, este blog. Uma luta viciada com vencedor anunciado. E o amor é a suprema, sublime ilusão, que quase nos leva a acreditar que nunca nada terminará. Amor, ilusão de eternidade. É feito de ilusões, devaneios, pedaços desfocados do dia-a-dia, migalhas de vida, memórias selectivas, recordações do que nunca aconteceu, do que nunca acontecerá, fantasias, sonhos, desejos, narrativas interiores constantemente reescritas, este blog. Enfim, uma desesperada luta contra a morte. 

(Desfeito o equívoco - que o espectáculo continue. E quem quiser que assista ao lento fragmentar dessa substância que chegou inteira e se vai desfazendo entre caminhos percorridos e caminhos perdidos.)

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...