domingo, 17 de junho de 2012

um fragmento: fugir

Run Away, Escape, Fugir

Quando o elevador chegou ao rés-do-chão a luz que iluminava o pequeno compartimento apagou-se. Não nos conseguíamos largar. Íamo-nos buscando ardentemente, quando a porta do elevador se abriu. Um inquilino ia subir; largámo-nos e desatámos a correr, deixando-o agarrado à porta aberta do elevador, atónito, aturdido e boquiaberto. Julgo que não se apercebeu de nada, devendo-se a sua reacção à surpresa com que se deparou com dois desconhecidos que desataram a correr feitos loucos. No entanto, não olhámos para trás, e só parámos de correr quando o prédio estava já fora do alcance da nossa vista.
Parámos num pequeno parque que havia no bairro diante das piscinas e explodimos num riso ofegante e comprometido. A manhã estava fria, e envolta num véu difuso de nevoeiro. O céu plúmbeo escondia o sol, e um vento cortante anunciava um dia cinzento. Nas ruas não se via ninguém.
– E se ele viu o que estávamos a fazer?
– Provavelmente gostou de ver, mas não teria coragem para o afirmar!
– E nós, quando deixaremos de ter medo?
– Eu não tenho medo!
– Então porque fugiste?
– Tu também fugiste!
– Eu não disse que não tinha medo!
– Eu só disse que não tinha medo de te amar, não disse que não tinha medo que descobrissem...


Fragmento, de um livro feito romance a partir de fragmentos e anotações, e que são 5 histórias que se cruzam, mas que podiam ser apenas 1. O título original era «Morte na Madrugada», com o subtítulo «ou o eterno amanhecer», porque sempre gostei de subtítulos. Que dissessem o mesmo, o contrário, ou outra coisa qualquer.


O Romance «Os Cadernos Secretos de Sébastian» encontra-se à venda, em livro, na Amazon e na CreateSpace. Em formato e-book podem encontrá-lo na SmashWords, no iTunes, na Amazon, e noutras lojas online.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...