domingo, 1 de abril de 2012

memórias pequenas #5

Azevinho, Azivinho, Dia Mundial da Árvore


Era o Dia Mundial da Árvore e para o celebrar fomos para os terrenos da escola plantar uma. Abrimos uma cova, colocámos cuidadosamente a pequena plantinha no buraco, tapámos com terra negra fofinha, e regámos carinhosamente. Na primeira classe lembro-me que festejávamos todos os dias mundiais, e quase todos os dias tínhamos alguma coisa para celebrar. Nesse dia disse-nos a professora que todos deveríamos plantar uma árvore, escrever um livro, e ter um filho. Não sei se seria necessariamente por esta ordem. Já plantei muitas árvores, especialmente azevinhos. Tenho três diferentes, e nenhum com a folha como a da imagem. Também já escrevi um livro, embora não seja um livro que conte para estas contas. Aquele que conta para estas contas, no meu imaginário, tem que ser um livro da minha inteira responsabilidade. Ando há tempos a imaginá-lo. Está guardado numa pasta no computador, numa pen, num cd, e também impresso. Falta definir-lhe a ordenação definitiva dos textos - poemas e outros devaneios, como lhes chamo. E falta desenhar-lhe algumas ilustrações. Na tipografia dizem-me que as ilustrações ficam mais caras, mesmo que apenas a preto-e-branco. Talvez até ao Verão me decida... Quanto ao filho...


(post agendado - escrevi vários desta série que serão publicados automaticamente nas datas definidas)

3 comentários :

  1. Ontem lembrei-me de ti, quando assistia na TV ao Benfica-Braga, já que foi no Estádio da Luz, num jogo Benfica-Braga, que te vi pela última vez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Sim, tens razão, foi a última vez que nos vimos. A primeira vez que comentei o teu comentário tinha «lido» que tinha sido a primeira vez que nos encontrámos... pelo que o comentário estava absurdo! Eliminei. Abraço.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...