sábado, 4 de fevereiro de 2012

As perguntas que não vêm no jornal Sol


- Pedro, vai doer?
- O que é que achas?, é assim!
- Tão grande Pedro?! Não estás a ser megalómano?
- Não! Repara, estive na Alemanha, com a Sra. Merkel, que me deu os parabéns, por ter uma troika maior que a troika... é que... sabes? Não é com a minha! É com uma encomendada à China!
- À China, Pedro? Mas dizem que a dos Chineses é pequena!
- Sim, a dos Chineses é! Mas eles fabricam lá umas artificiais! Tecnologia de ponta, deixa que refira isto! Não notas a diferença!


- Pedro, e não teme que meter um povo de joelhos é tirar-lhe a força para se levantar?
- É isso que esperamos! Aproveito para avisar que não somos a Grécia, não toleramos desacatos de uma minoria! Quem se mete de quatro tem que apanhar!
- Não tolera desacatos de uma minoria? Quer dizer que finalmente os banqueiros e políticos corruptos vão ser presos?
- Não foi isso que eu disse. E enquanto não forem condenados por um tribunal competente, ninguém tem o direito de fazer falsas acusações!

- Pedro, não está a fazer o contrário de tudo o que disse em campanha?
- Poderá parecer que sim, mas não. Uma campanha é como o negativo de uma fotografia, se é que me percebe. Fui eleito, e portanto sou eu quem manda, isto é, sou eu quem revela a fotografia.
- Mas o poder não é do povo?
- Não, o povo é que é do poder. São duas coisas diferentes, não confunda. Já viu o caos que era pôr o povo a governar. Democracia não é o governo do povo, é o povo do governo.

- Diz que é acusado das piores sevícias aos portugueses, pode exemplificar?
- Oh meu caro, é só despir-se... estamos off, nãa estamos?

- O que é que quer dizer com «temos de reduzir o peso do Estado para aliviar os contribuintes»?
- Quero dizer que temos que passar essa função para quem melhor a desempenha, isto é, os grandes grupos económicos e financeiros. Os contribuintes ficam aliviados, pois os Privados aumentam o peso aos Clientes, não aos Contribuintes...

- Há algum problema com o Presidente da República?
- Bem... Ele está a ficar um pouco senil, sabe, é da idade.
- Não era a isso que me referia. O que eu queria saber era se existe algum conflito institucional?
- Com quem? Com os monárquicos? Deixe-me dizer que essa divisão Presidência da República, Monarquia, é um pouco esquizofrénica. O Presidente julga que é rei, os Monárquicos pensam que podem eleger o rei.

- Algum ministro discordou da venda da EDP aos chineses?
- Não. Nenhum ministro ficou desconfortável com a venda da EDP aos chineses. Ficam assegurados investimentos para o futuro, para todos eles. Poderão vir a ganhar bem mais que o Catroga.

- Por falar em Catrogra. É a ele que se refere quando diz que há portugueses que continuam a pensar que são ricos?!
- Não, não, de forma alguma! O Eduardo está até bastante convencido que é um pobretana. Quando me refiro àqueles que são pobres mas ainda não perceberam, refiro-me àqueles que andam em Carnavais... Contudo, o governo vai tomar medidas para os consciencializar: o próximo Carnaval vai ser suspenso.

2 comentários :

  1. Respostas
    1. Quer dizer que posso publicar a continuação da entrevista...? É que ainda não acabou... Abraço.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...