sábado, 28 de janeiro de 2012

um país num rascunho de um poema*

Idoso, Solidão, Velhice, Praia
© Fotografia de Paulete Matos


Por decreto governamental
deixam de rimar os verbos
Querer
e Poder
em Portugal.


Fica o verbo
Poder
na posse do Conselho
de Ministros
sinistros.


Querer...
Quem quiser
ser feliz
deve sair
deste país.


Ficam adiados
os sonhos
por tempo indeterminado.
E suspensa
a Democracia.


São mobilizados
os jovens
os velhos e as crianças
e as mulheres
em defesa da pátria:


- Os jovens devem cessar
os estudos.
Em alternativa,
faça-se rimar
comer e calar.

- os velhos devem pagar
os medicamentos.
Em alternativa,
condenem-se ao degredo,
ao silêncio e ao medo.


- as crianças devem deixar
de brincar.
Em alternativa,
vistam-lhes os uniformes,
mandem-nas trabalhar.


- as mulheres podem ficar
em Portugal.
Sem alternativa,
devem esperar as remessas
e confiar nas promessas


deste governo.
Deixam de fazer sentido
Igualdade e Liberdade.
Democracia e Cidadania
Deixam de ter significado,


são palavras do passado.
Os direitos e os feriados
são eliminados.
Façam-se desaparecer
o descanso e os salários,


Prolonguem-se os horários,
liquidem-se as empresas
e os trabalhadores.
Venda-se a soberania
e ignore-se a Constituição


Atropele-se a oposição,
cale-se a poesia
de intervenção.
Que fique claro:
- Agora governam os otários**!


*poema em construção.

**ou larápios, escolham...

© Fotografia de Paulete Matos

8 comentários :

  1. Poema em construção?
    Acho que está muito bem, exemplarmente até, construído.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És muito generoso... Foi apenas um rascunho que rabisquei no meu moleskine... Abraço.

      Eliminar
  2. Muito bom!
    Concordo com o "Pinguim".
    Mas entendo que esteja em construção. Dia após dia, surgem outras coisas mais que nos querem roubar...

    ResponderEliminar
  3. Sendo assim, o poema só terminará... quando alguém para e prender os "ladrões". :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes são «ladrões legais»; tudo conforme a lei - pudera, são eles que as fazem. E quando não é roubo legal... sempre há a imunidade...

      Eliminar
  4. Escolho 'otários', sem hesitação ! Para além de rimar é o que melhor se adequa aos "famosos ladrões" !
    Excelente trabalho *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não posso concordar menos... Afinal otários somos nós ...

      Eliminar
  5. Obrigado, Rita. Sim, penso que é uma boa escolha :-)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...