quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

balanxo 2011


Enfim, o balanço, o balanço… Pela negativa o mesmo de sempre, o passado, o passado que teima em subsistir no presente: a cultura de subserviência – os lacaios! As toupeiras! Os escava-terra! – a corrupção, o favorzinho, o compadrio, o padrinho, o «senhor doutor»! E com isto, isto da sensação de impotência, de falar para o ar, as pedras, o vento; o sentimento de injustiça, a resignação. As empresas que fecham, as pessoas que se vão embora, a asfixia. O quererem calar a Cultura – a poesia, a música, a pintura, o sonho – ai!, se pudessem: o pensamento!

Excerto do meu balanxo 2011, que podem ler na íntegra no Café Mondego.

2 comentários :

  1. Ainda estás mais pessimista que eu...

    ResponderEliminar
  2. Achas que é pessimismo?! Eu todos os dias sinto o meu pessimismo ultrapassado pela realidade... (infelizmente)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...