domingo, 27 de novembro de 2011

Vá lá, Zé... É por Amor... Só uma de Cada vez...




Não sei se conhecem a história do sapo e da água quente? [Em Janeiro ainda havia alguém do PSD que falava nela, agora não sei se haverá?] Pois bem, se conhecem nunca é demais repeti-la. Se não conhecem, pensem nela. E apliquem-na às vossas vidas, ao País, à Europa, ao que quiserem... Assim é:

Se colocarem um sapo num recipiente com água e a aquecerem aos poucos até ferver, o sapo deixa-se estar, acabando por morrer cozido. Pelo contrário, se colocarem um sapo num recipiente com água já a ferver, o sapo poderá sofrer algumas queimaduras, mas salta dali para fora, vivinho da silva, como sói dizer-se.

Assim é o que estão a fazer aos Portugueses. Um corte aqui, um recorte ali, mais um furo no cinto de si já apertado, mais um sacrifício pelo país, empobrecer mais um pouco, tomar banho menos vezes, uma por semana no máximo, menos uma refeição por dia, mais uma taxa ali, outra além, mais um imposto extraordinário. E assim se encontram os Portugueses: uns quase despidos, outros remendados, à espera que a quentura páre de subir, suspirando de alívio quando o volume do bico do gás só aumentou para o vizinho, resignados quando aumentam a chama também para o seu lado, a morrer aos poucos.

Saltem daqui para fora enquanto ainda têm forças! Porque vai chegar o momento em que já nem forças terão para saltar do recipiente para fora! Saltem daqui para fora, feridos mas vivos!

Post também publicado no meu antigo blog.

2 comentários :

  1. Não conhecia a história, mas adapta-se perfeitamente ao nosso "fado"...

    ResponderEliminar
  2. É uma história antiga - esta e o fado...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...