segunda-feira, 14 de novembro de 2011

23 anos - há dores que o tempo não cura.



Ele subiu a rua empedrada. Estava uma noite escura e fria. Ainda olhou para trás uma última vez, o último olhar que recordo, subiu para o tractor e partiu. Dez, ou quinze, ou mesmo vinte minutos depois estava morto. Estávamos no dia 14 de Novembro de 1988. (Texto Completo)

4 comentários :

  1. Recordo-me de há um ano aqui ter deixado um abraço, que renovo este ano, numa data que jamais esquecerás.

    ResponderEliminar
  2. Pinguim, Rui, e Leonor: Obrigado pelas vossas palavras!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...