quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Embora o instante de um milagre seja como um relâmpago sem fim*


I - Instante
Não. Não esqueças nunca
que num único momento
a vida, a morte, o amor
começa. Uma lembrança
que fica para sempre.
Os amigos que ficaram,
os que partiram, o amor
que esperámos. A saudade,
aquele dia que lembramos,
ainda. Quando chega o sono
E adormecemos nos braços
que ainda sentimos quando
pensamos naquele instante.



II - Momento

Houve um momento. Um momento em que ainda podias parar. Um segundo em que já era tarde demais. Um instante em que podias. Depois era tarde demais. Houve um momento em que todos poderíamos ter sido. Depois morremos. Um instante em que tínhamos. Depois perdemos. Um sonho. Adormecemos. Acordámos. Demos uma volta na cama. Um movimento brusco. Um salto. Um sobressalto. Uma dor. Um aperto no peito. Uma lágrima. Onde poderíamos ter ido. Houve um momento. Um instante em que poderíamos ter sido tudo. Depois acordámos. Nascemos. E a vida é tudo o que nos resta.


*Titulo, verso de Dylan Thomas, do poema "O Casamento de uma Virgem".

Poema e Texto de André Benjamim.

2 comentários :

  1. Casamento perfeito entre poesia e prosa.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado João. Não estranhes que apenas te agradeça quando comentas posts que são textos da minha autoria. É que não gosto de me auto-comentar... Abraço.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...