domingo, 10 de julho de 2011

Argumentos para Filmes de Fernando Pessoa


Argumentos para Filmes. Fernando Pessoa. Disponível nas livrarias nos próximos dias. No site da Bertrand, e no site da Porto Editora - wook -, informam que está disponível para envio a partir de 18 de Julho. Em algumas livrarias por vezes conseguem-se comprar os livros antes da data oficial. E pronto, lá vou ter que gastar mais alguns euros - eles que estão tão caros - num livro. Novamente em edição da Ática, a Ática que foi a primeira editora a lançar as «Obras Completas» de Fernando Pessoa. E foi nas edições da Ática que pela primeira vez li o Fernando Pessoa & Ca. Gostava de ter a obra completa das Obras Completas do Fernando Pessoa na Ática. Embora prefira a edição da Assírio & Alvim. As «Obras Completas» do Fernando Pessoa parecem estar amaldiçoadas, e teimam em ficar incompletas nas editoras que as lançam. Não sei se a Assírio & Alvim vai continuar a efectuar a publicação de inéditos do poeta, agora que os direitos de autor estão no domínio público. O que é uma pena. Tenho visto, lido, ouvido sobre centenas de obras do Fernando Pessoa lançadas no mercado nos últimos anos. É uma tristeza, mas é assim. O código dos direitos de autor assim determina, que passados 70 sobre a morte do autor, os direitos de autor passem para o domínio público. Quanto a mim, é uma treta!, para não dizer outra coisa. Os direitos de autor deveriam ser sempre dos herdeiros. Ou daqueles a quem os herdeiros os vendessem. A propriedade da terra, que não é de ninguém, passa de geração em geração, herdada ou comprada/ vendida. A propriedade intelectual, ao fim de 70 anos é pública. Enfim. Estou a divagar. Este vou comprar. E ainda há outro - lançado já há largos meses, como sói dizer-se, esse sim numa editora verdadeiramente manhosa, que ainda me falta. As «Obras Completas» do Fernando Pessoa estão destinadas a ficar para sempre incompletas...

Post-Scriptum: E quanto à obra? Um excerto de uma notícia: "No livro estão seis argumentos cinematográficos incompletos «quase certamente escritos ainda na época do cinema mudo», indicam os autores da obra no prefácio."

Adenda (11/07/2011): Enviaram-me um e-mail a perguntar se achava que valia a pena. Obrigam-me a responder com o verso do Poeta que é já um lugar-comum (haverá forma maior de reconhecer o génio de um Poeta que enraizar as suas palavras nos lugares-comuns culturais?): «(...)Tudo vale a pena/ Se a alma não é pequena.».
Agora conselhos... Conselhos não dou a ninguém! É que os conselhos se fossem bons não se davam. E não sendo bons, não os dou.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...